Tag Archives: Trás-os-Montes

Espera Maridos à Transmontana

Esta receita é a variante regional de Trás-os-Montes da afamado sobremesa Espera Maridos. Tal como a receita tradicional, esta é de confeção  muito simples, levando como ingredientes adicionais o vinho do Porto e a baunilha.

São várias as receitas com este nome, havendo algumas receitas típicas do Brasil com designação idêntica. Em todas elas, o nome está associado ao facto de serem receitas criadas pelas donas de casa que preparavam doces para agraciarem os seus maridos, enquanto esperavam que eles regressassem do trabalho.

Ingredientes:

  • ½ chávena de água
  • 1 colher (sobremesa) de vinho do Porto
  • 1 vagem de baunilha (ou raspas de 1 limão)
  • 250 g de açúcar
  • 5 ovos (claras e gemas separadas)
  • canela p/ polvilhar

Confeção:

Leve o açúcar ao lume com a água, o vinho do Porto  e a raspa do limão (ou a baunilha).

Quando a calda atingir o ponto de pérola (o fio que corre da colher é espesso e fica uma gota suspensa na extremidade), tire do lume e deixe arrefecer.

Junte as gemas batidas e leve ao lume a engrossar. Não deixe demasiado tempo no lume, porque, ao arrefecer, o creme endurece.

Bata as claras em castelo e envolva-as delicadamente no preparado anterior.

Deite o creme numa travessa ou em taças individuais e polvilhe com canela.

Madalenas de Amêndoa

Esta é uma receita de origem conventual, oriunda da região norte de Portugal, mais propriamente de Trás-os-Montes. É muito simples de preparar e o resultado são umas deliciosas madalenas, fofinhas, feitas à base amêndoa, farinha, ovos e açúcar.

Ingredientes:

  • 1 colher (chá) de fermento em pó
  • 130 g de amêndoas sem pele
  • 200 g de açúcar
  • 210 g de manteiga à temperatura ambiente
  • 260 g de farinha de trigo
  • 3 ovos (claras e gemas separadas)

Confeção do modo Tradicional:

Numa trituradora, rale a amêndoa e reserve.

Bata as claras em castelo e reserve.

Misture as gemas, o açúcar e a manteiga e bata bem.

Adicione a amêndoa, a farinha e o fermento, misturando para ligar bem os ingredientes.

Envolva delicadamente as claras.

Com o preparado, encha formas de queques, untadas e enfarinhadas, até atingir ¾ da sua capacidade.

Leve ao forno, pré-aquecido a 180º C, cerca de 20 minutos.

Deixe arrefecer um pouco quando retirar do forno.

Desenforme as madalenas ainda mornas e polvilhe-as com açúcar em pó.

Preparação na Bimby:

Coloque a amêndoa no copo e rale 10 seg/ vel 9. Retire e reserve.

Coloque no copo o açúcar e pulverize 15 seg/ vel 9. Retire e reserve.

Coloque a borboleta no copo, bem limpo, deite as claras e bata 3 min/ vel 3. Retire e reserve.

Ainda com a borboleta, coloque no copo o açúcar, as gemas e a manteiga. Programe 2 min/37º C/ vel 4.

De seguida, programe 2 min/ vel 4.

Junte a amêndoa, a farinha e o fermento e envolva 15 seg/ vel 3.

Acrescente as claras e envolva 6 seg/ vel 3.

Com o preparado, encha formas de queques, untadas e enfarinhadas, até atingir ¾ da sua capacidade.

Leve ao forno, pré-aquecido a 180º C, cerca de 20 minutos.

Deixe arrefecer um pouco quando retirar do forno.

Desenforme as madalenas ainda mornas e polvilhe-as com açúcar em pó.

Queijadinhas de Abóbora (Trás-os-Montes)

As queijadinhas de abóbora (ou de calondro) integram a doçaria tradicional de Trás-os-Montes. A simplicidade dos ingredientes e da confeção convidam-nos a experimentar a receita.

Ingredientes:

Para o doce de abóbora
  • 1 pau de canela
  • 1 abóbora menina
  • açúcar q.b.
  • casca de laranja q.b.
  • nozes ou amêndoas picadas (opcional)
Para as queijadinhas
  • 10 gemas
  • 2 chávenas de doce de abóbora
  • cerejas cristalizadas (opcional)

Confeção:

Comece por preparar o doce, podendo juntar-lhe nozes ou amêndoas picadas.

Descasque e limpe a abóbora e corte-a aos quadradinhos. Meça-a com uma chávena de chá, sendo que a cada chávena de abóbora equivalerá ½ chávena de açúcar.

Leve o açúcar ao lume com um pouco de água, o pau de canela e a casca de laranja. Deixe ferver até obter ponto de pérola (quando a calda, ao cair, formar um fio ligeiramente preso, com uma bola na extremidade semelhante a uma pérola). Querendo, adicione amêndoas ou nozes picadas.

Junte a abóbora e deixe ferver até que esta se apresente transparente e a calda novamente em ponto de pérola.

Adicione as gemas ao doce de abóbora, misturando muito bem.

Distribua o preparado por formas de queques muito bem untadas com manteiga e leve a cozer em forno moderadamente quente.

Desenforme as queijadas e coloque-as em formas de papel frisado.

Se desejar e/ou gostar, enfeite cada queijadinha com meia cereja.

Dica:

Conserve o doce que não usou na receita em frascos tapados com papel celofane.

Sugestão:

Aproveite as claras para fazer Merengues de Chocolate e Avelã (receita AQUI).

Bolos Económicos ou Azeiteiros de Trás-os-Montes

Esta receita tradicional de de Trás-os-Montes, no norte de Portugal, é conhecida como Bolos Económicos ou Azeiteiros, ambas as designações perfeitamente enquadradas nas características destes bolos. São bolinhos de confeção muito simples, feitos com ingredientes tradicionais e cuja receita rende muito, o que faz com que sejam efetivamente bolos económicos. Já a designação de Azeiteiros se relaciona com a quantidade de azeite empregue na sua confeção.

São bolos secos, mas muito fofinhos, sendo ótimos para saborear ao lanche ou simplesmente a acompanhar uma chávena de chá. Aguentam-se vários dias, guardados numa boleira.

Ingredientes:

(para cerca de 20 bolos)
  • 1 cálice de aguardente
  • 1 chávena | xícara (chá) de leite
  • 2 colheres (chá) de fermento em pó
  • 200 ml de azeite
  • 250 g de açúcar + q.b. p/ polvilhar
  • 5 ovos
  • farinha q.b. até tender
  • raspa e sumo de 1 laranja (opcional)

Confeção:

Ligue o forno a 200º C.

Bata os ovos com o açúcar até obter um creme fofo.

Misture a aguardente, o azeite, o leite, o sumo e raspa da laranja e a farinha necessária, peneirada com o fermento.

Bata muito bem até ficar uma massa consistente.

Com uma colher de sopa, retire pedaços de massa e disponha-os em montinhos, ligeiramente afastados, num tabuleiro (forrado com papel vegetal ou untado e polvilhado com farinha).

Polvilhe cada bolo com um pouco de açúcar e leve a cozer, 10 a 15 minutos (dependendo do tamanho dos bolinhos), até estarem dourados.

NOTA:

Se forem cozidos em forno de lenha, estes bolinhos ainda são melhores.

Créditos da foto: http://tricotdamifa.blogspot.pt/

Chila no Forno (Ribeira de Pena)

Chila no Forno é um doce típico de Ribeira de Pena e um dos marcos gastronómicos da região de Trás-os-Montes. Uma sobremesa intensamente boa, feita com chila, amêndoas e gemas. No final, o doce é polvilhado com canela, conferindo-lhe um sabor tradicionalmente português.

Ingredientes:

  • 1 chávena de açúcar
  • 1 chávena de água
  • 100 g de amêndoas
  • 500 g de chila
  • 6 gemas
  • canela p/ polvilhar

Confeção:

Comece por pelar e ralar as amêndoas.

Leve  a água e o açúcar ao lume para fazer uma calda em ponto de fio.

Envolva a calda nas gemas e na chila e leve ao lume, mexendo sempre até levantar fervura. A calda de açúcar ajudará a que o doce não fique demasiado seco.

Acrescente a amêndoa, envolva bem e deixe apurar um pouco.

Deite o doce num recipiente refratário e leve ao forno a gratinar. Polvilhe com canela a gosto e sirva.

Foto retirada de www.portoenorte.pt/gastronomia