Tag Archives: sobremesas deliciosas

Barriga de Freira

Esta deliciosa sobremesa, como o próprio nome indica, faz parte da doçaria conventual. A receita foi criada por freiras dos conventos portugueses do século XVII, sendo um dos doces mais tradicionais de Portugal e uma presença quase obrigatória na mesa de Natal de muitas famílias.

Ingredientes:

Para o doce
  • 100 g de amêndoas ralada
  • 12 gemas
  • 200 ml de água (200 g se for pesada na Bimby)
  • 500 g de açúcar
  • 50 g de miolo de pão
Para a cobertura e decoração
  • canela em pó p/ polvilhar
  • amêndoa p/ decorar (opcional)

Confeção Tradicional:

Rale o miolo do pão e reserve. A amêndoa poderá ser ralada finamente (sem pele) na altura da confeção do doce ou comprada já moída.

Leve a água com o açúcar ao lume e deixe ferver cerca de 2 minutos até ficar em ponto de pérola (verifica-se o ponto deixando correr um pouco de calda de uma colher; esta corre em fio e fica com uma bola suspensa na ponta). Retire do lume e deixe arrefecer um pouco.

Junte a amêndoa e o pão à calda e leve novamente a ferver em lume brando, mexendo sempre. Quando levantar fervura, mantenha mais um pouco no calor (cerca de 5 minutos).

Retire uma porção do preparado para uma taça e envolva nela as gemas, levemente batidas, mexendo rapidamente para que não cozam.

Junte o preparado das gemas à restante calda e leve novamente ao lume. Deixe ferver, mexendo sempre, até atingir ponto de estrada fraco (ao passar uma colher na calda, forma-se uma espécie de estrada que deixa ver o fundo do tacho).

Retire do lume e coloque num prato ou taças de servir. Sirva a barriga de freira fria, polvilhada com canela e decorada a gosto, com amêndoa.

Preparação na Bimby:

Coloque o pão no copo e rale durante 10 seg. / vel. 9. Retire e reserve.

Rale a amêndoa (sem pele) do mesmo modo que o pão e reserve.

Coloque a água e o açúcar no copo e aqueça 25 min. / Varoma / vel. 1.

Retire o copo da base e deixe a calda arrefecer, cerca de 15 minutos, até aos 60º C.

Junte a amêndoa e o pão à calda e programe 8 min. / Varoma / vel. 1.

Programe mais 15 min. / Varoma / vel. 1 e adicione as gemas, ligeiramente batidas, pelo bucal da tampa.

No fim do tempo, retire de imediato do copo e coloque num prato de servir ou distribua por taças individuais. num prato ou taças de servir.

Sirva a barriga de freira fria, polvilhada com canela e decorada a gosto, com amêndoa.

SUGESTÃO:

Prepare um Pudim Molotov para aproveitar as claras que não usou na Barriga de Freira.

Foto: http://www.teleculinaria.pt/

Toucinho do Céu

O toucinho do céu é um dos mais célebres doces tradicionais de Portugal, com origem na doçaria conventual. O nome deve-se ao facto de a receita original ter banha de porco nos ingredientes e, sendo um doce criado nos conventos, seria, pois, Toucinho do Céu.

Esta deliciosa sobremesa é feita à base de açúcar em ponto de pérola, amêndoas e uma grande quantidade de gemas. É um doce muito apreciado por todo o país, havendo algumas variantes regionais da receita, sendo as mais célebres as de Guimarães e de Murça.

Ingredientes:

  • 100 g de doce de chila
  • 150 g de amêndoas peladas e raladas
  • 16 gemas + 2 ovos inteiros
  • 200 ml de água
  • 500 g de açúcar
  • açúcar em pó p/ polvilhar

Confeção:

Leve a água e o açúcar ao lume cerca de 10 minutos, até obter ponto de pérola (este ponto, também conhecido como gota, atinge-se nos 108º C. É notório pela formação de uma bola na extremidade da calda, que corre em fio da colher)

Sem retirar a calda do lume, junte o doce de chila e a amêndoa, misturando bem. Deixe levantar fervura, sem parar de mexer, e retire.

Misture as gemas e os ovos e adicione um pouco do preparado anterior, misturando bem.

Junte a gemada à restante calda de açúcar e amêndoa e mexa até estar bem ligado.

Volte a levar ao lume, mexendo sempre, e retire quando começar a querer levantar fervura.

Deite o preparado numa taça, deixe arrefecer e, assim que estiver quase frio, despeje para uma forma de mola (22 cm de diâmetro), com o fundo previamente forrado com papel vegetal, untada com margarina e polvilhada com farinha.

Leve a cozer a 180 º C, cerca de 1 hora.

Depois de desenformado e frio, polvilhe o toucinho do céu com açúcar em pó.

Arroz-doce com Passas

O arroz-doce é uma sobremesa tradicional muito apreciada em todo o mundo, existindo diversas formas de preparar a receita. Esta é uma forma fácil e deliciosa de fazer arroz-doce, com arroz, leite, canela, açúcar, gemas, passas e leite condensado.

Ingredientes:

  • ½ chávena de leite condensado
  • 1 chávena de arroz carolino
  • 1 pitada de sal
  • 2,5  chávenas de leite
  • 5 gemas
  • 80 g de passas
  • açúcar a gosto
  • canela p/ polvilhar

Confeção:

Coza o arroz em água temperada com sal, até ficar macio e enxuto

Junte 2 chávenas de leite e o leite condensado. Misture e deixe ferver um pouco.

Acrescente açúcar a gosto e deixe apurar, mexendo sempre com uma colher de pau, até o doce espessar.

Retire do lume e deixe arrefecer um pouco.

Numa tigela, bata as gemas com o restante leite e junte as passas (picadas e sem grainhas.)

Deite o preparado no tacho do arroz, misture e leve de novo ao lume. Apure lentamente sem deixar de mexer.

Deite o arroz-doce numa travessa e enfeite com canela.

Manjar Celeste (Ribatejo)

A doçaria conventual teve uma presença marcante na antiga região ribatejana, tendo deixado um delicioso legado no receituário regional. Exemplo disso é este doce, cujo nome diz tudo, um verdadeiro manjar dos Céus. A sobremesa, deliciosa e digna de ser servida numa ocasião festiva, resulta da sábia conjugação de ovos e açúcar com amêndoas.

Ingredientes:

  • 1 chávena de fios de ovos
  • 100 g de miolo de pão
  • 2 claras
  • 250 g de açúcar + 2 colheres (sopa)
  • 5 gemas
  • 50 g de amêndoas, peladas e raladas
  • água q.b.

Confeção:

Leve o açúcar ao lume com 100 ml de água e deixe ferver até fazer ponto fraco.

Junte o pão embebido em água, espremido e desfeito, e a amêndoa. Deixe ferver um pouco.

Bata muito bem as gemas e as claras com 2 colheres de açúcar.

Fora do lume, junte o preparado de pão e amêndoa ao preparado de ovos e açúcar e leve ao lume a engrossar até fazer estrada – ao passar a colher, vê-se o fundo do tacho.

Deite o doce num prato e enfeite com os fios de ovos.

Créditos da foto: http://mym-pt.blogspot.pt

Doce de Família (Estremoz)

Este doce é típico de Arcos, no concelho de Estremoz, Alentejo. Trata-se de uma sobremesa deliciosa, feita em camadas, começando por um doce de ovos que vai ao forno e é regado com calda de açúcar; por cima desta, são deitados ovos-moles e a cobertura é feita com açúcar queimado.

Uma receita perfeita para uma ocasião festiva ou para finalizar uma refeição em família, com sabores tradicionais do Alentejo.

Ingredientes:

Para o doce
  • 10 gemas
  • 5 claras
Para a calda
  • 200 ml de água
  • 300 g de açúcar
Para os ovos-moles
  • 100 ml de água
  • 125 g de açúcar
  • 5 gemas
Para a cobertura
  • 50 g de açúcar queimado

 Confeção:

Bata as gemas durante 15 minutos com a colher de pau.

Misture as claras em castelo e deite o preparado num tabuleiro (21 x 30 cm), untado e forrado com papel vegetal, também untado.

Leve a cozer em forno moderado.

Desenforme o doce em quente e ensope-o com uma calda em ponto de fio.

Para os ovos-moles, levar a água ao lume com o açúcar e deixe ferver cerca de 30 segundos. Retire.

Mexa muito bem as gemas e, com um passador, misture-as lentamente na calda, mexendo sempre com uma vara de arames.

Leve ao lume e mexa lentamente com colher de pau, em movimentos retilíneos, até ficar com a consistência desejada.

Cubra o doce com os ovos-moles e, por cima destes, deite o açúcar queimado, às colheradas. Alise rapidamente a superfície.

Com um ferro quente, queime o açúcar em diferentes sítios.