Tag Archives: pao

Sopa Dourada

A sopa dourada é um dos doces mais populares na mesa de Natal em Portugal, sendo indispensável na região norte do país. A receita varia consoante a localidade onde é confecionada – há regiões onde é feita com fatias de pão duro e outras em que é o pão de ló que serve de base à confeção do doce.

Esta receita leva uma quantidade considerável de gemas e de amêndoas, ingredientes indispensáveis  na doçaria conventual, que esteve na origem deste doce tradicional de Natal. Como é feita com pão, a sopa dourada que aqui lhe apresentamos é uma excelente forma de fazer aproveitamento de sobras que possa ter em casa.

Ingredientes:

  • ½ l de água
  • 1 kg de açúcar
  • 2 paus de canela
  • 24 gemas
  • 250 g de amêndoa ralada
  • 3 cascas de limão
  • 400 g de pão frito (em cubos)
  • canela em pó p/ polvilhar

Confeção:

Leve o açúcar ao lume com a água, os paus de canela e as cascas de limão. Deixe ferver até atingir o ponto de espadana (a calda cai da colher com o aspeto de lâmina de espada).

Retire do lume e junte a amêndoa ralada e as gemas batidas.

Leve o preparado ao lume, mexendo sempre, e junte o pão frito.

Deite a sopa dourada numa taça e polvilhe com canela.

Barriga de Freira

Esta deliciosa sobremesa, como o próprio nome indica, faz parte da doçaria conventual. A receita foi criada por freiras dos conventos portugueses do século XVII, sendo um dos doces mais tradicionais de Portugal e uma presença quase obrigatória na mesa de Natal de muitas famílias.

Ingredientes:

Para o doce
  • 100 g de amêndoas ralada
  • 12 gemas
  • 200 ml de água (200 g se for pesada na Bimby)
  • 500 g de açúcar
  • 50 g de miolo de pão
Para a cobertura e decoração
  • canela em pó p/ polvilhar
  • amêndoa p/ decorar (opcional)

Confeção Tradicional:

Rale o miolo do pão e reserve. A amêndoa poderá ser ralada finamente (sem pele) na altura da confeção do doce ou comprada já moída.

Leve a água com o açúcar ao lume e deixe ferver cerca de 2 minutos até ficar em ponto de pérola (verifica-se o ponto deixando correr um pouco de calda de uma colher; esta corre em fio e fica com uma bola suspensa na ponta). Retire do lume e deixe arrefecer um pouco.

Junte a amêndoa e o pão à calda e leve novamente a ferver em lume brando, mexendo sempre. Quando levantar fervura, mantenha mais um pouco no calor (cerca de 5 minutos).

Retire uma porção do preparado para uma taça e envolva nela as gemas, levemente batidas, mexendo rapidamente para que não cozam.

Junte o preparado das gemas à restante calda e leve novamente ao lume. Deixe ferver, mexendo sempre, até atingir ponto de estrada fraco (ao passar uma colher na calda, forma-se uma espécie de estrada que deixa ver o fundo do tacho).

Retire do lume e coloque num prato ou taças de servir. Sirva a barriga de freira fria, polvilhada com canela e decorada a gosto, com amêndoa.

Preparação na Bimby:

Coloque o pão no copo e rale durante 10 seg. / vel. 9. Retire e reserve.

Rale a amêndoa (sem pele) do mesmo modo que o pão e reserve.

Coloque a água e o açúcar no copo e aqueça 25 min. / Varoma / vel. 1.

Retire o copo da base e deixe a calda arrefecer, cerca de 15 minutos, até aos 60º C.

Junte a amêndoa e o pão à calda e programe 8 min. / Varoma / vel. 1.

Programe mais 15 min. / Varoma / vel. 1 e adicione as gemas, ligeiramente batidas, pelo bucal da tampa.

No fim do tempo, retire de imediato do copo e coloque num prato de servir ou distribua por taças individuais. num prato ou taças de servir.

Sirva a barriga de freira fria, polvilhada com canela e decorada a gosto, com amêndoa.

SUGESTÃO:

Prepare um Pudim Molotov para aproveitar as claras que não usou na Barriga de Freira.

Foto: http://www.teleculinaria.pt/

Pão de Requeijão e Fruta Cristalizada

Esta receita consiste numa espécie de pão doce com requeijão e fruta cristalizada, sendo no final polvilhado com açúcar em pó.

Ingredientes:

Para a massa
  • ½ kg de farinha
  • 1 chávena (café) de óleo de milho
  • 1 colher (chá) de sal
  • 150 ml de leite morno
  • 2 gemas
  • 3 colheres (sopa) de açúcar
  • 30 g de fermento de padeiro
Para o recheio
  • 1 ovo p/ pincelar
  • 100 g de requeijão fresco (esmagado)
  • 2 colheres (sopa) de açúcar
  • 50 g de fruta cristalizada
  • 50 g de passas s/caroço
  • açúcar em pó p/ polvilhar

Confeção:

Separe 2 colheres (sopa) de farinha, junte o açúcar e esfarele o fermento por cima. Junte metade do leite, misture e deixe levedar por 10 minutos. Passado este tempo, junte os outros ingredientes e misture muito bem. Deixe a massa dobrar de volume.

Para o recheio, misture bem todos os ingredientes.

Abra a massa, coloque o recheio e envolva bem.

Ponha a massa numa forma polvilhada, pincele com o ovo batido e deixe crescer durante 15 minutos.

Coza em forno quente cerca de 20 minutos ou até que o pão de requeijão fique com uma cor dourada. Retire do forno, desnforme sobre uma grade e polvilhe com açúcar em pó.

Doce Dourado (Peso da Régua)

O doce dourado é típico do Peso da Régua, na região norte de Portugal, sendo a receita de origem conventual. Feito com amêndoa, miolo de pão, ovos (sobretudo gemas), manteiga e açúcar, o doce é ainda perfumado com limão e água de flor de laranjeira, fazendo uma sobremesa ótima.

É um doce festivo, servido no Natal e apreciado particularmente no inverno ou nos dias mais frios, uma vez que deve ser servido quente.

Ingredientes:

  • 1 limão
  • 100 g de manteiga
  • 100 g de miolo de amêndoa
  • 12 gemas
  • 150 g de miolo de pão
  • 2 colheres (sopa) de água de flores de laranjeira
  • 250 g de água
  • 3 claras
  • 500 g de açúcar

Confeção:

Leve o açúcar ao lume com a água até ficar ponto de fio (colocando uma gota da calda entre os dedos, forma-se um fio sem grande resistência). Deite então a amêndoa, deixando continuar a ferver.

À parte, derreta a manteiga, junte o miolo de pão esfarelado e envolva bem. Misture ao preparado anterior e cozinhe até ficar uma massa homogénea. Retire do lume e deixe arrefecer.

Acrescente as gemas e as claras batidas com a água de flor de laranjeira e a casca do limão ralada.

Volte a levar ao lume, mexendo sempre, até ter a consistência desejada. Sirva o doce quente.

Doce Dourado de Borba

O Alentejo é riquíssimo em termos de património gastronómico, sendo uma das regiões de Portugal em que a doçaria conventual deixou um maior legado. O doce dourado é um dos doces conventuais que tem maior impacto na doçaria portuguesa, sendo a de Borba e a do Peso da Régua as mais afamadas.

Feito à base de amêndoa, pão, gemas e açúcar, o Doce Dourado é uma presença garantida à mesa na casa de muitas famílias portuguesas, durante as celebrações do Natal fim de ano.

Confeção:

  • 10 gemas
  • 100 g de miolo de amêndoa pelada e pisada
  • 250 g de água
  • 250 g de miolo de pão
  • 500 g de açúcar
  • canela p/polvilhar

Confeção:

Leve o açúcar com a água ao lume e, assim que atingir o ponto de pérola, junte o miolo de pão ralado.

Quando o pão estiver desfeito, adiciona-se a amêndoa pelada e moída.

Retire o preparado do lume, deixe arrefecer e misture as gemas, previamente batidas. Leve de novo ao lume para cozer.

Deite o doce numa travessa e polvilhe com canela.