Tag Archives: norte

Sopa Dourada

A sopa dourada é um dos doces mais populares na mesa de Natal em Portugal, sendo indispensável na região norte do país. A receita varia consoante a localidade onde é confecionada – há regiões onde é feita com fatias de pão duro e outras em que é o pão de ló que serve de base à confeção do doce.

Esta receita leva uma quantidade considerável de gemas e de amêndoas, ingredientes indispensáveis  na doçaria conventual, que esteve na origem deste doce tradicional de Natal. Como é feita com pão, a sopa dourada que aqui lhe apresentamos é uma excelente forma de fazer aproveitamento de sobras que possa ter em casa.

Ingredientes:

  • ½ l de água
  • 1 kg de açúcar
  • 2 paus de canela
  • 24 gemas
  • 250 g de amêndoa ralada
  • 3 cascas de limão
  • 400 g de pão frito (em cubos)
  • canela em pó p/ polvilhar

Confeção:

Leve o açúcar ao lume com a água, os paus de canela e as cascas de limão. Deixe ferver até atingir o ponto de espadana (a calda cai da colher com o aspeto de lâmina de espada).

Retire do lume e junte a amêndoa ralada e as gemas batidas.

Leve o preparado ao lume, mexendo sempre, e junte o pão frito.

Deite a sopa dourada numa taça e polvilhe com canela.

Vinho do Porto Quente (Entre Douro e Minho)

O consumo dos vinhos quentes aromatizados com especiarias é milenar, sendo os primeiros registos do início do Império Romano. Estas bebidas são particularmente apreciadas no inverno, sobretudo nas regiões mais frias, pelo vigor e aconchego que proporcionam.

Existem diversas receitas de vinhos quentes, a maioria delas feitas com vinhos doces, como é o caso do vinho do Porto. Esta receita em concreto é típica da região de Entre Douro e Minho, no norte de Portugal, está particularmente associada aos dias festivos do Natal. No entanto, o vinho do Porto quente é apreciado ao longo de todo o inverno, nos serões em frente à lareira.

Ingredientes:

  • ½ litro de vinho do Porto de boa qualidade
  • ½ cálice de aguardente velha
  • 1 colher (sopa) de mel
  • 1 chávena de (café) de passas
  • 1 chávena de (café) de corintos
  • 1 pau de canela

Confeção:

Leve o vinho do Porto ao lume e vá adicionando os ingredientes pela ordem indicada na listagem.

Mexa muito bem até levantar fervura.

Retire o pau de canela e sirva a bebida quente.

[shopeat_button]

Sopa Dourada (Entre Douro e Minho)

A sopa dourada é uma receita típica de Portugal, sendo uma sobremesa indispensável na mesa de Natal no norte do país.

Conheça a forma de confecionar este doce de origem conventual na região Entre Douro e Minho, em que a receita é aromatizada com água de flor de laranjeira e inclui frutas cristalizadas na decoração.

Ingredientes:

  • ½ kg de açúcar
  • 24 gemas
  • 250 g de amêndoas
  • 300 g de fatias de pão de ló
  • água de flores de laranjeira q.b.
  • frutas cristalizadas (picadas finamente) p/ decorar

Confeção:

Leve o açúcar ao lume, deixando ferver cerca de 2 minutos, até o pôr em meio ponto de espadana. Vá deitando algumas gotas de água de flor de laranjeira.

Quando o açúcar atingir o ponto, retire a calda do lume e regue com ela as fatias de pão de ló, que porá depois a escorrer numa grelha.

Leve novamente o açúcar ao lume para atingir o ponto de espadana (a calda cai da colher em lâmina).

Deite a amêndoa na calda, pise bem e deixe ferver mais um pouco.

Retire do lume para arrefecer ligeiramente.

Entretanto, bata bem as gemas. Aos poucos, vá deitando a calda sobre elas, mexendo sempre para que não coalhe.

Deixe engrossar até fazer rugas e deite sobre as fatias, cobrindo-as bem.

Decore com frutas cristalizadas.

Barriga de Freira do Vaticano (Monção)

Esta sobremesa é uma variante regional da tradicional Sopa Dourada, também designada localmente Doce de Chavo. Tem origem na doçaria conventual, sendo um doce regional típico da região de Monção, situada no norte de Portugal.

No essencial, destaca-se da receita tradicional de barriga de freira por ser feita à base de pão de ló e não do miolo de pão simples. Além disso, são usadas cerejas cristalizadas na decoração, ingrediente que não aparece nas restantes variantes do doce.

Ingredientes:

Para o doce
  • 125 g de amêndoas
  • 20 ml de água
  • 250 g de pão de ló
  • 500 g de açúcar
  • 9 gemas + 1 ovo inteiro
Para a decoração
  • canela p/ polvilhar
  • cerejas cristalizadas q.b.

Confeção:

Leve o açúcar ao lume com a água, até obter ponto de pasta.

Corte o pão de ló em fatias, disponha-as numa travessa e regue com metade do açú­car em ponto. Reserve.

Pele as amêndoas e passe-as pela trituradora, juntando-as depois à restante calda de açúcar. Adicione as gemas e o ovo, bem batidos. Misture tudo muito bem e leve a lume brando, mexendo sempre até engrossar.

Retire do calor e deite sobre as fatias de pão de ló, de forma a cobrir tudo. Polvilhe o doce com canela e enfeite com cerejas cristalizadas.

Rosquilhas de Moncorvo

Torre de Moncorvo, conhecida simplesmente como Moncorvo, é uma vila portuguesa localizada no Distrito de Bragança, no norte de Portugal. Nesta região, marcadamente modesta em termos económicos, muitos doces tradicionais têm uma quantidade moderada de ovos e açúcar, devido o preço destes ingredientes. Mas a tradição da doçaria regional nortenha é rica na confeção de diversos bolinhos e biscoitos, sendo estas rosquilhas de Moncorvo um dos doces regionais mais conhecidos.