Tag Archives: Madeira

Bolo de Mel da Madeira

O Bolo de Mel é o doce mais famoso do arquipélago da Madeira, caracterizando-se pela sua forma redonda e achatada e pelo longo período de conservação, que pode ir até 1 ano. Este bolo tradicional é confecionado à base de mel de cana e coberto com frutos secos, sendo enriquecido com diversas especiarias.

Embora não haja uma posição coerente relativamente ao seu aparecimento, a receita é muito antiga, remontando ao período áureo de produção do açúcar na região, entre o séc. XV e XVI. Há quem defenda que a receita terá surgido após a chegada das especiarias depois de descoberto o caminho marítimo para a Índia, havendo também quem alegue que é uma herança dos ingleses (que tiveram uma presença marcante na Madeira), mais não sendo do que uma adaptação do tradicional pudim de Natal dos britânicos.

Independentemente da origem, manda a tradição (já secular e que ainda hoje vigora) que o bolo de mel seja preparado no dia 8 de dezembro, para estar bom no Natal, festa de que faz parte integrante, embora seja consumido durante todo o ano.

Ingredientes:

Para a levedura
  • 300 ml de água
  • 30 g de fermento de padeiro
  • 500 g de farinha
Para a massa dos bolos
  • 1 kg de farinha s/ fermento
  • 1,5 g de cravinho
  • 1,5 g de erva-doce
  • 15 g de bicarbonato de soda
  • 15 g de canela
  • 150 g de banha
  • 150 g de passas
  • 200 ml de vinho da Madeira
  • 300 g de manteiga
  • 350 g de açúcar
  • 400 g de fruta cristalizada sortida
  • 50 g de amêndoa picada
  • 50 g de nozes
  • 800 ml de mel de cana da Madeira
  • 1 laranja

Confeção:

De véspera, prepare a levedura. Amasse a farinha com o fermento. Faça uma bola com a massa, tape com um plástico e deixar levedar em local ameno, entre 2 a 3 horas.

Quando o fermento estiver quase pronto, prepare a massa.

Peneire a farinha e o açúcar, faça uma cova ao meio e deite aí a massa de fermento, amassando muito bem.

Quando estiverem bem misturados, junte o mel, previamente amornado com as gorduras, ligando tudo. Junte os frutos, o vinho da Madeira com o bicarbonato, o sumo e a raspa da laranja e as especiarias.

Amasse bem até a massa se soltar do alguidar. Abafa-a com um pano e um cobertor, deixando-a levedar a uma temperatura amena, no mínimo durante 24 horas.

Deite a massa em formas redondas (15 cm de diâmetro e 4 cm de altura), muito bem untadas e forradas no fundo com papel vegetal, não as enchendo por completo.

Decore a superfície com meias nozes e/ou metades de amêndoa e leve a cozer em bem quente.

Depois de cozidos e frios, embrulhe os bolos em papel vegetal ou celofane e guarde-os em caixas, podendo conservar-se durante um ano.

Bolo Podre da Madeira

Em Portugal, existem diferentes versões do bolo podre, sendo comum a utilização de especiarias. Na receita tradicional da Madeira, em vez destas, a massa é enriquecida com os frutos secos e as frutas cristalizadas, sendo, também por isso, um bolo muito popular na época do Natal.

Ingredientes:

  • 100 g de frutas cristalizadas (ou cidrão)
  • 125 g de amêndoas
  • 125 g de passas
  • 2 chávenas de açúcar
  • 2 chávenas de farinha
  • 2 chávenas de leite
  • 2 colheres (chá) de bicarbonato de sódio
  • 2 colheres (sopa) de banha
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 2 colheres (sopa) de mel de cana
  • 2 ovos

Confeção:

Pique bem as frutas cristalizadas e reserve.

Bata e o açúcar com a manteiga e a banha.

Junte o melaço e o leite, misturando bem.

Acrescente os ovos e bata de forma a obter um preparado homogéneo.

Adicione a farinha, peneirada com o bicarbonato, e as frutas cristalizadas, envolvendo bem.

Deite a massa numa forma grande, untada e forrada com papel vegetal.

Leve a cozer, em forno pré-aquecido a 180º C, cerca de 1 hora.

Depois de cozido, retire o bolo do forno, deixe arrefecer um pouco e desenforme.

Foto: http://quichedemacaxeira.wordpress.com

Broas da Madeira

Uma deliciosa iguaria, tipicamente madeirense, com aguardente, vinho da Madeira e canela. As broas, em forma redonda, crescem devido ao efeito do bicarbonato, e ficam com um aspeto muito apelativo.

Ingredientes:

  • ½ kg de farinha
  • 1 colher (chá) de bicarbonato
  • 1 colher (chá) de canela
  • 2 colheres (sopa) de aguardente
  • 2 colheres (sopa) de vinho da Madeira
  • 375 g de açúcar
  • 375 g de manteiga
  • 4 ovos médios
  • raspa de 1 limão

Confeção:

Amasse todos os ingredientes.

Com o preparado obtido, estenda pequenas bolas e coloque-as num tabuleiro untado, bem espaçadas.

Leve a cozer em forno bem quente cerca de 20 minutos.

Foto: http://gastronomiadamadeira.blogspot.pt

Bolo do Caco (Madeira)

O bolo do caco é um pão de trigo típico do arquipélago da Madeira. Embora não se tratando propriamente de um doce, esta é uma das receitas tradicionais portuguesas que merece destaque neste espaço.

Pode ser consumido como entrada, acompanhamento ou mesmo como iguaria principal. Normalmente, é barrado com manteiga de alho a derreter, doces ou compotas, podendo também ser a base de uma sandes.

Ingredientes:

  • 1 kg de farinha de trigo
  • 1 pitada de sal
  • 150 ml de água + q.b. p/ cozer as batatas-doces
  • 25 g de fermento de padeiro
  • 750 g de batata-doce

Confeção:

Descasque as batatas, leve-as a cozer em água e reduza-as a puré.

Desfaça o fermento na água e acrescente o sal.

Coloque a farinha numa superfície limpa, abra um buraco no meio e deite nele a batata-doce e o fermento. Deixe a massa fermentar durante 2 a 3 horas.

Quando a massa de pão estiver lêveda, divida-a em bolas e achate-as (numa superfície polvilhada com farinha) de modo a formar uma bolacha com a espessura de 3 cm e aproximadamente um palmo de diâmetro.

Coloque as bolachas no caco (frigideira de pedra mole) ou numa chapa bem quente e deixe cozer até ganhar uma crosta fina, mas ligeiramente queimada. Vire-as e deixe cozer igualmente do outro lado. Depois, rode os bolos do caco, já cozidos, de modo a alourar também os bordos.

Queijadas da Madeira

A doçaria madeirense é riquíssima na conjugação de sabores e tradições do arquipélago, nomeadamente no que se refere aos ingredientes utilizados. As queijadas são dos doces regionais da Madeira mais apreciados, embora as confeitarias locais nem sempre tenham resposta para a procura destes maravilhosos bolos.

Feitas à base de requeijão, ovos e açúcar, as queijadas da Madeira têm origem na doçaria conventual e fazem as delícias do paladar e da visão, com o seu aspeto peculiar.

Ingredientes:

(cerca de 20 queijadas)
Para a massa
  • 20 g de açúcar
  • 250 g de farinha de trigo
  • 250 g de manteiga
  • água (se necessário)
Para o recheio
  • 12 gemas
  • 2 claras
  • 500 g de açúcar
  • 500 g de requeijão

Confeção do modo Tradicional:

Peneire a farinha com o açúcar.

Junte a manteiga e trabalhe os ingredientes de modo a obter uma massa bem ligada. Se necessário, junte umas gotas de água.

Deixe a massa repousar durante 1 hora, no mínimo.

Entretanto, prepare o recheio. Passe o requeijão por uma peneira fina, acrescentando depois o açúcar. Mexa bem.

Junte as gemas individualmente, mexendo bem entre cada adição.

Acrescente as claras e bata tudo até ficar uma mistura homogénea.

Passado o tempo de repouso da massa, estenda-a de forma a ficar muito fina e corte aos quadrados. No centro de cada quadrado coloque uma colher do recheio. Dobre as pontas sobre este, de modo a que o centro fique visível.

Coloque as queijadas num tabuleiro, em cima de quadrados de papel manteiga. Se desejar preparar as queijadas usando formas de queques, verifique a descrição feita para a Bimby.

Leve a cozer em forno pré-aquecido a 180º C, cerca de 30 minutos ou até as queijadas estarem douradas.

Quando saírem do forno, unte-as com manteiga.

Preparação na Bimby:

Coloque todos os ingredientes da massa no copo e programe 2 min. / vel. Espiga.

Retire e deixe repousar durante 1 hora.

Para o recheio, coloque no copo o requeijão e programe 3 seg./ vel. 5. Com a espátula, baixe o requeijão que ficou nas paredes do copo.

Adicione o açúcar, as gemas e as claras. Programe 30 seg./  vel 3.

Abra o copo e envolva tudo com a espátula. Programe mais 8 min./ 90º C/ vel. 2. Retire e deixe arrefecer.

Ligue o forno a 180º C.

Estenda a massa numa superfície com farinha, até ficar bem fina.

Poderá Corte círculos de massa com cerca de 10 cm de diâmetro e forre com ela formas para queques, previamente untadas.

Deite em cada forma 1 colher do recheio e dobre a borda da massa para dentro.

Leve a cozer cerca de 30 minutos ou até estarem douradas.

Desenforme as queijadas mornas e sirva-as

Dica:

Se desejar atenuar o sabor do requeijão, junte 1 colher (café) de canela e a raspa de ½ limão aos ingredientes do recheio.

SUGESTÃO:

Aproveite as claras restantes, preparando um Pudim de Claras com Nozes para a sobremesa (veja a receita AQUI).

Foto retirada do blogue http://parasaborear.blogspot.pt