Tag Archives: Itália

Pastiera di Grano | Tarte de Trigo (Itália)

A Pastiera di Grano, também conhecida como Pastiera Napolitana,  é uma receita originária da cidade de Nápoles, em Itália. Como todas as boas receitas, as suas origens são lendárias. A sua criação estará relacionada com uma festa pagã que celebrava o início da primavera – os ingredientes, que são o reflexo dessa celebração, incluem: ovos, símbolo da fertilidade, trigo, símbolo da abundância, e água de flor de laranjeira, tradicional perfume da primavera napolitana. A receita foi depois aperfeiçoada nos conventos, daí haver também referências à sua origem conventual.

Trata-se de uma receita tradicional que, em Itália, não pode faltar na mesa no domingo de Páscoa, havendo diferentes variações, familiares ou locais.

Ingredientes:

Para a massa
  • 150 g de açúcar em pó + q.b. p/ a cobertura
  • 150 g de manteiga à temperatura ambiente
  • 3 ovos
  • 300 g de farinha de trigo p/ bolos
Para o recheio
  • 1 colher (chá) de canela
  • 125 ml de água de flor de laranjeira
  • 150 g de frutas cristalizadas picadas
  • 2 colheres (chá) de açúcar de baunilhado
  • 225 g de açúcar em pó
  • 300 g de requeijão (queijo ricota)
  • 4 ovos grandes (claras e gemas separadas)
  • 440 g de grão de trigo cozido (Grano cotto*)
  • 500 ml de leite
  • raspa de ½ laranja
  • raspa de ½ limão

Confeção:

Para a massa, coloque o açúcar, manteiga e ovos numa tigela e bata até ficar homogéneo.

Adicione a farinha e envolva bem para fazer uma massa lisa.

Faça uma bola e deixe a massa descansar, num local fresco, por pelo menos 1 hora.

Ligue o forno a 190º C.

Para o recheio, aromatize o grão de trigo, envolvendo-o com a raspa dos citrinos, a canela e o açúcar baunilha. Reserve.

Bata o requeijão com as gemas e a água das laranjeiras.

Adicione a fruta cristalizada e o grão de trigo aromatizado.

Bata as claras em castelo e, quando estiverem firmes, adicione o açúcar, continuando a bater mais um pouco.

Envolva delicadamente o merengue na mistura anterior, ligando bem os ingredientes.

Unte uma forma grande de aro (35 cm de ∅) e coloque nela 2/3 da massa. Pressione, de forma a cobrir uniformemente a parte inferior e os lados da forma.

Corte a massa restante em tiras longas e use-as para fazer um topo de rede para a tarte.

Deite o recheio na forma e cubra-o com as tiras que fez anteriormente.

Leve a cozer cerca de 45 minutos.

Deixe a tarte arrefecer e polvilhe-a com açúcar em pó.

NOTA

O grão de trigo cozido (Grano cotto) encontra-se à venda, em frasco ou embalagem, em lojas italianas e algumas grandes superfícies comerciais.

Tiramisu com Rum (Itália)

O tiramisu é uma sobremesa originária de Itália, que não é excessivamente doce e em que o sabor intenso do café contrasta com o cremoso queijo mascarpone.

Esta é daquelas receitas que, não sendo difícil de preparar, dá um toque de requinte à sobremesa, fazendo as delícias de todos.

Ingredientes:

  • 1 pitada de baunilha
  • 16 palitos La Reine
  • 185 g de açúcar em pó
  • 280 g de queijo mascarpone
  • 4 claras
  • 4 colheres (sopa) de rum
  • 6 gemas
  • cacau em pó p/ polvilhar
  • café forte q.b.

Confeção:

Bata muito bem as gemas com 125 g de açúcar e perfume com baunilha.

Junte o queijo e bata em velocidade mais reduzida até obter um creme homogéneo.

Deite numa tigela, junte gradualmente o rum e reserve.

À parte, bata as claras em castelo e acrescente 60 g de açúcar sem parar de bater até as claras espessarem. Envolva-as na gemada, sem bater.

Deite o café numa taça e passe por ele os palitos, um a um, sem os deixar embeber demasiado.

Num pirex, disponha uma camada de palitos La Reine, tape com creme e alise com uma espátula. Repita as camadas e de­core com o restante creme.

Leve ao frigorífico para gelar e, antes de servir, polvilhe com cacau.

Tiramisù (Itália)

O tiramisù é um famoso doce de Itália, que em italiano significa “puxa-me para cima” e é assim chamado por ser um doce muito energético.

A receita original tem muitas variantes e consiste em sobrepor camadas de pão de ló (geralmente substituído por palitos La Reine) embebidas em café, entremeadas por um creme à base de queijo mascarpone e polvilhadas com cacau ou chocolate preto. O tiramisù é muito fácil  e rápido de fazer, porque nem sequer vai ao lume, e é uma verdadeira delícia!

Ingredientes:

  • 1 pitada de sal
  • 16 palitos La Reine
  • 2 ovos (claras e gemas separadas)
  • 200 g de queijo mascarpone
  • 250 ml de café expresso
  • 50 g de açúcar
  • cacau q.b.

Confeção:

Bata as gemas com o açúcar até esbranquiçarem e ficarem espumosas.

Bata as claras em castelo firme, com o sal.

Misture muito bem o queijo na gema batida e incorpore as claras, envolvendo-as de baixo para cima.

Deite o café num prato de sopa ou numa tra­vessa. Ponha 8 palitos La Reine de molho no café, dando-lhes algumas voltas até ficarem moles por fora, mas não por dentro.

Cubra o fundo de uma forma (de preferência quadrada ou retangular) com os palitos. Deite metade do creme de queijo em cima destes e alise a superfície.

Demolhe os restantes palitos no café. Disponha-os por cima do creme e cu­bra com o resto do mesmo. Alise a superfície.

Polvilhe com o cacau e deixe o tiramisù repousar no fri­gorífico.

NOTA:

Poderá substituir o mascarpone por queijo creme.

Bolo Gubana (Itália)

O Guban é um bolo típico de Itália, com origem nos Vales Natisone, na província de Udine. Este bolo, caracteristicamente em forma de caracol, é feito com uma massa fermentada doce e com um riquíssimo recheio de nozes, passas, pinhões, entre outros ingredientes, embora haja pequenas variações. É um doce tradicionalmente festivo, estando associado a momentos de celebração, como o Natal, Páscoa, casamentos e festividades locais.

O bolo é conhecida desde 1409, quando foi servido num banquete preparado por ocasião da visita do Papa Gregório XII àquela região. A qualidade, os ingredientes característicos e os métodos de preparação são uma antiga e importante herança cultural para os habitantes deste território. A confeção do bolo manteve-se exclusivamente caseira até às últimas décadas do séc. XX, quando a comercialização teve início, sendo agora conhecido mundialmente e consumido durante todo o ano.

Embora seja um bolo com uma grande lista de ingredientes e uma confeção que não é propriamente simples, vale a pena experimentar a receita, riquíssima pela apresentação e qualidade do recheio.

Ingredientes:

Para a massa

  • 1 pitada de sal
  • 100 g de manteiga
  • 130 g de açúcar
  • 200 ml de leite
  • 3 ovos
  • 30 g de fermento biológico fresco
  • 600 g de farinha de trigo
  • casca ralada de 1 limão

Para o recheio

  • 1 colher (sopa) de pão ralado
  • 1 gema
  • 1 laranja
  • 1 limão
  • 1 ovo
  • 1 taça de vinho Málaga (ou vinho do Porto)
  • 125 g de miolo de nozes partidas ao meio
  • 2 colheres (sopa) de vinho grappa
  • 25 g de manteiga
  • 30 g de amêndoas sem pele
  • 30 g de cascas de laranja cristalizadas
  • 35 g de cidra cristalizada
  • 4 colheres (sopa) de açúcar
  • 60 g de pinhões
  • 70 g de sultanas

Confeção:

Aqueça 4 colheres (sopa) de leite e, assim que amornar, dissolva nele o fermento com 100 g de farinha e 1 colher (café) de açúcar, formando uma bola de massa. Deixe levedar em local ameno, num recipiente coberto com um pano.

Quando a massa tiver dobrado de volume, junte a farinha e o açúcar restantes, os ovos, a manteiga amolecida, o sal, a casca de limão e leite suficiente para obter um preparado macio e compacto.

Para o recheio, comece por macerar as sultanas no vinho.

Rale a casca da laranja e do limão e reserve.

Doure o pão ralado na manteiga.

Esquente as nozes e as amêndoas em pouca água e pique-as em pedaços pequenos com as frutas cristalizadas. Ponha tudo num recipiente, acrescente os pinhões, as cascas de laranja cristalizadas, as passas espremidas, a grappa e o pão ralado tostado.

Bata a clara em castelo e junte ao recheio, juntamente com a gema.

Unte uma forma retangular e aqueça o forno a 190° C.

Abra a massa sobre um pano enfarinhado. Deite sobre ela o recheio, deixando uma borda de massa.

Com a ajuda do tecido, enrole a massa como se fosse para uma torta.

Coloque o rolo na forma, pincele com a gema levemente batida e salpique com o açúcar.

Leve ao forno, a 190°C, cerca de 45 minutos. Retire o bolo quando estiver cozido e sirva-o morno ou frio.