Tag Archives: filhós

Filhós de Forma com Calda

Este é um doce tradicional da cozinha portuguesa, normalmente confecionado na quadra de Natal e ano novo. A massa é em tudo idêntica à das restantes filhós, mas estas ficam com uma consistência que permite criar uma camada para aderirem à forma onde vão fritar.

Embora possam ser servidas do modo tradicional, polvilhadas com açúcar e canela, nesta receita são regadas com uma calda de açúcar com Vinho do Porto, laranja e canela, que deixa as filhós firmes durante alguns dias.

Ingredientes:

Para as filhós
  • ½ litro de azeite fino
  • 100 g de manteiga
  • 20 ovos
  • 70 g de açúcar
  • farinha q.b.
  • suco de 1 laranja
Para a calda
  • 100 ml de Vinho do Porto (opcional)
  • 200 ml de água
  • 3 paus de canela
  • 400 g de açúcar
  • casca de 1 laranja

Confeção:

Num alguidar de barro vidrado, amasse o açúcar, a manteiga derretida, os ovos e o suco da laranja.

Depois de tudo bem ligado, junte a farinha, aos poucos, até ficar um creme não muito espesso.

Tape a massa e deixe repousar durante ½ hora.

Leve o azeite ao lume e, quando ferver, mergulhe nele uma forma especial para filhós (para aquecer).

Quando a forma estiver quente, afunde-a na massa, meio centímetro abaixo da parte superior, mergulhando-a em seguida no azeite a ferver. Sacuda para a filhó cair no azeite, onde fica até estar bem loura de todos os lados.

Tiradas as filhós da fritura, ponha-as a escorrer.

Para a calda, leve ao lume o açúcar com a água, o Vinho do Porto, a casca de laranja, cortada bem fina, e os paus de canela.

Quando começar a ferver, deixe no lume mais 5 minutos e retire.

Passe as filhós pela calda e sirva.

Como Organizar uma Festa de Natal Económica

O Natal é uma altura do ano por que ansiamos e que idealizamos com vários meses de antecedência. É nesta época que muitas famílias se reúnem e reencontram, sendo, em muitos casos, o único momento em que se conseguem reunir todos.

Associada a este reencontro, está a fartura de comida e doces, marcando a alegria do acolhimento com o que há de melhor para servir à mesa. A abundância e o desperdício acabam por ser realidades que pouco têm a ver com a época natalícia, mas que são uma consequência da fartura que há nesta quadra festiva.

Estando nós a passar por um período de crise, há que repensar a forma de organizar a festa de Natal em que os nossos familiares e/ou amigos se sintam calorosamente acolhidos, sem termos de gastar muito dinheiro ou gerar muito desperdício.

Há alguns princípios que podem ser seguidos. Acima de tudo, não encomende a comida ou doces,  pois sai-lhe muito mais caro; faça-os em casa e, no final, verá que valeu realmente a pena.

Deixamos-lhe algumas dicas e sugestões que poderá ter em conta para conseguir organizar uma festa de Natal económica e com muita Doçura.

Faça bolachinhas e biscoitos de Natal

Aproveite a ocasião para criar um momento de partilha e confraternização. Leve os seus filhos para a cozinha e façam juntos biscoitos e bolachinhas de Natal, com as quais poderá presentear os seus convidados.

Algumas receitas que pode preparar…

Bolachas de Gengibre (Suécia)

Anéis de Melaço (Malta)

Tartes de Ameixa (Finlândia)

Biscoitos de Baunilha (Áustria)

Faça as sobremesas em casa

Nesta altura, as sobremesas de compra tendem a encarecer muito. O melhor será fazer receitas caseiras tradicionalmente associadas a esta quadra, económicas e que não são muito trabalhosas, como o arroz-doce, a aletria ou os pudins.

Há receitas que permitem fazer o aproveitamento de ingredientes, como o pão, com o qual poderá fazer pudim de pão e/ou as famosas rabanadas. A salada de frutas é uma sobremesa bastante económica, que sabe sempre bem e que acaba por desenjoar de todos os doces que possa ter à mesa nesse dia.

Deixamos-lhe algumas sugestões de sobremesas que pode fazer:

Arroz-doce à Portuguesa

Arroz-doce de Natal

Aletria Tradicional

Faça os fritos de Natal em família

Sendo uma festa somente de família, poderá fazer os fritos de Natal no dia 24. Lembro-me de, em criança, a minha mãe fazer questão de terminar as filhós e os coscorões com todos nós, tendo cada um uma tarefa de acordo com a idade – a nós, os mais novos, competia-nos envolver os fritos no açúcar e canela. E como nos deliciávamos todos a preparar os doces em família!

Filhós de Natal

Filhós de Forma

Azevias de Batata-doce

Azevias de Grão

Rabanadas com Mel

Coscorões

Sonhos de Abóbora

Faça a experiência de saborear um bolo-rei ou bolo rainha caseiros

O bolo-rei é um dos doces de referência no Natal, mas tendemos a comprá-lo por uma questão de facilitismo ou até por pensarmos que é demasiado difícil para fazer em casa. Nada disso! O que é preciso é pôr mãos à obra e, no final, verá que fica surpreendido com o resultado…

Poderá aproveitar as sobras do Natal e, na passagem de ano fazer rabanadas de bolo-rei. São deliciosas!

Deixamos-lhe algumas ideias práticas para fazer os seus bolo-rei ou rainha caseiros:

Como fazer Fruta Cristalizada

Bolo-Rei

Bolo Rainha

Roscon de Reyes (Espanha)

Faça da festa de Natal um momento de verdadeira partilha

Caso tenha uma família grande, peça que cada um traga algo para partilhar – salgados, entradas, uma sobremesa, doces… Há sempre alguém na família que tem mais jeito para fazer determinada  receita e, desta forma, poderão deliciar-se com a partilha do que cada um trouxe.

Clique na imagem que se segue e descubra todas as receitas de Natal que temos publicadas. Poderá tirar ideias, inovar, fazendo receitas de outros países, ou definir com os restantes elementos o que cada um traz para a festa…

Doces de Natal

No final, se sobrarem comida ou doces, distribua por todos e, assim evitará, desperdícios.

Filhós de Laranja

Estas filhós, típicas das regiões centro e sul de Portugal, são preparadas com banha e, além da laranja, são regadas com aguardente velha, que lhes acentua o sabor. É na altura do Natal que estes fritos ganham especial relevo à mesa, mas são confecionados durante todo o ano.

Ingredientes:

  • 1 cálice de aguardente velha
  • 100 ml de banha derretida
  • 150 g de açúcar
  • 500 g de farinha
  • raspa e suco de 1 laranja
  • açúcar e canela p/ polvilhar

Confeção:

Misture bem o açúcar com a farinha. Ponha-os, em monte, sobre uma superfície lisa e abra uma cavidade no centro, onde deitará a banha, o suco e a raspa da laranja, assim como a aguardente.

Amasse bem, juntando um pouco de água morna, se necessário.

Estenda a massa com um rolo e corte quadrados da mesma com uma carretilha.

Frite em óleo bem quente, até as filhós ficarem douradas e vá deitando colheradas de óleo sobre elas para empolarem.

À medida que vai fritando, ponha-a a escorrer sobre papel absorvente para libertarem o excesso de óleo.

Polvilhe as filhós, ainda quentes, com açúcar e a canela.

Filhós de Abóbora-Menina (Coimbra)

As filhós são dos fritos de Natal mais populares e apreciados em Portugal, sendo presença incontornável à mesa de quase todas as famílias.

Veja como preparar esta receita, típica de Coimbra, feita à base de abóbora-menina.

Ingredientes:

  • 1 pitada de sal
  • 1,4 kg de abóbora-menina (pesada depois de cozida e escorrida)
  • 10 g de fermento de padeiro
  • 4 ovos
  • 600 g de farinha
  • azeite p/ fritar

Confeção:

Coza a abóbora e escorra-a num passador.

Depois de bem escorrida, desfaça a abóbora com o fermento e junte o sal, os ovos e a farinha, amassando tudo muito bem. Tape e deixe levedar, em ambiente ameno, durante cerca de 10 horas.

Quando a massa estiver bem levedada, ponha o azeite a ferver.

Faça bolinhas do tamanho de uma noz e deite-as no azeite quente, deixando-as dourar uniformemente.

Quando as filhós estiverem bem louras, tire-as e filtre a gordura.

Disponha as filhós numa travessa e sirva-as polvilhadas com açúcar.

Filhós de Proença-a-Nova

Esta receita, típica da vila de Proença-a-Nova é um dos ícones da doçaria da região. Confecionadas ao longo de todo o ano, é na altura de Natal que as filhós são particularmente apreciadas.

A vila promove anualmente a Feira das Filhós e Coscuréis, em dezembro, uma iniciativa que pretende promover estes irresistíveis fritos tradicionais.

Ingredientes:

  • 1 kg de farinha
  • 100 g de manteiga ou de margarina
  • 2 colheres (sopa) de azeite
  • 2 colheres (sopa) de aguardente
  • 1 laranja
  • 6 ovos
  • 25 g de fermento de padeiro
  • 2 colheres (sopa) de açúcar
  • açúcar e canela p/ polvilhar

Confeção:

Dissolva o fermento e um pouco de sal em água morna.

Peneire a farinha, abra uma cova no meio e deite aí o azeite, aquecido com a manteiga. Esfregue os ingredientes entre as mãos. Quando tudo tiver um aspeto esfarelado, junte o fermento e os ovos, previamente passados por água quente. Amasse muito bem, juntando o sumo de laranja aquecido e a aguardente. À mão, estas filhós levam cerca de ½ hora a amassar.

Polvilhe a massa com farinha, embrulhe o alguidar num cobertor e deixe levedar, entre 3 a 4 horas.

Depois da massa levedada, ponha uma boa quantidade de azeite ao lume e deixe aquecer bem.

Molhe as pontas dos dedos com azeite, tire um pouco de massa e estique-a,  dando-lhe a forma de uma flor – as filhós ficarão mais finas no centro e mais grossas nos bordos.

Depois de fritas no azeite bem quente, polvilhe com açúcar e canela e sirva as filhós com calda de açúcar.