Tag Archives: doce de laranja

Barquilhos de Laranja (Setúbal)

Apesar de pouco divulgado, este doce de laranja, também designado Doce de laranja de Setúbal ou Barquilhos de Setúbal, é um dos símbolos gastronómicos daquela cidade. Apresentado em pequenos barcos de baunilha (ou de hóstia), é  uma doce reminiscência dos tempos em que os laranjais ocupavam uma parte importante da península setubalense.

A laranja de Setúbal caracteriza-se pela sua polpa sumarenta, doce e aromática, apresentando uma cor viva. Embora nos dias de hoje esteja quase extinta, a produção de citrinos já foi ali tão importante que ainda hoje as laranjas sem caroço são designadas «laranja da baía» – uma alusão à baía de Setúbal. Há já várias décadas que a produção destes frutos migrou para o Algarve.

A receita deste doce de laranja terá surgido no Palácio Cabedo, sendo que a família que lhe deu o nome veio a instalar-se em Setúbal no século XV. Não se sabe ao certo a que época reporta o doce, embora os laranjais de Setúbal datem do século XVI.

Nos anos 30 intensificou-se o fabrico em série nas pastelarias locais. O doce era vendido em laranjas, que, esvaziadas da sua polpa, eram recheadas com o doce. Mais tarde foi apresentado numa embalagem de vidro, sendo a atual apresentação, em barcos, mais recente.

Ingredientes:

  • 1 kg de laranjas
  • açúcar
  • água
  • formas de barco (hóstia ou baunilha)

Confeção:

Retire a casca a das laranjas, corte em fatias e coloque num alguidar com água.

Deixe repousar durante umas horas, escorra e coloque numa panela grande, cobrindo as cascas de laranja com água.

Depois de cozidas, escorra de novo e deixe as cascas em água fria, onde ficam durante nove dias, mudando-se a água diariamente.

No décimo dia, escorra e pese as cascas.

Com o mesmo peso de açúcar pilé e a metade do peso de água, prepare uma calda que vai ao lume até levantar fervura.

Deite os pedaços de casca de laranja na calda e mexa até obter o ponto de pasta (quando a calda adere à colher sem correr).

Deite o doce nas formas, que poderá encontrar à venda já feitas ou moldar a partir de folhas de hóstia (veja AQUI como fazer).

Foto: Folclore de Portugal

Doce de Laranja Amarga

Este é um doce muito apreciado pelos britânicos, particularmente sobre umas torradas barradas com manteiga, a acompanhar uma chávena de chá. Também é usado na preparação de bolos e outras receitas.

Embora se encontre à venda, nem sempre a qualidade é a desejável, pelo que o melhor será fazer a receita caseira, que é muito fácil. A única dificuldade poderá ser encontrar laranjas amargas, ou seja, laranjas bravas.

Ingredientes:

  • 1 kg de açúcar
  • 1 litro de água
  • 3 limões
  • 5 laranjas amargas

Confeção:

De véspera, lave muito bem os citrinos, corte-os ao meio e esprema o suco. Reserve os caroços e membranas que ficam presos no crivo do espremedor num saco de pano e ate-o, pois os caroços são muito ricos em pectina, que tem a propriedade de deixar o doce mais espesso.

Corte as cascas da laranja e de 1 limão em juliana e leve a cozer em lume brando, juntamente com o suco dos citrinos, a água e o saquinho com os caroços (ate o saco a uma das pegas do tacho para ser mais fácil de retirar).

Deixe apurar lentamente, cerca de 3 horas, para extrair a pecticina dos caroços (o conteúdo deverá ser reduzido a cerca de metade e a casca dos citrinos ficar macia).

Retire cuidadosamente o saco e passe-o por um crivo, colocado sobre o tacho. Com as costas de uma colher de pau, esprema o saco contra o crivo, deixando escorrer todo o seu suco espesso. Deite fora o que restar no saco.

Adicione o açúcar e mexa até ficar dissolvido.

Deixe ferver cerca de 30 minutos, em lume brando, mexendo para não deixar o doce pegar, o que escureceria o seu aspeto cristalino final.

Retire do lume e faça o teste do ponto – deite um pouco de compota num pires e coloque no congelador cerca de 1 minuto, até ter arrefecido. Empurre levemente a compota com um dedo e, se a superfície se enrugar, ela estará no ponto.

Estando a compota no ponto, retire cuidadosamente a espuma da superfície e deixe arrefecer entre 10 a 15 minutos.

Mexa, para distribuir os filamentos das cascas e guarde em boiões de vidro esterilizados.

Nota:
Com as quantidades indicadas, após arrefecimento, o doce fica duro, com uma consistência idêntica à da marmelada, podendo ser cortado em fatias. Para que o doce possa ser servido à colher, utilize 1,5 litro de água, 1,3 kg de açúcar e empregue somente o sumo de 2 limões.

Doce de Laranja com Vinho da Madeira

O doce de laranja é dos mais comuns e apreciados por todas as idades, podendo ser saboreado ao natural ou usado como cobertura e acompanhamento de outros doces.

Hoje deixamos-lhe a receita do doce de laranja com vinho da Madeira, uma deliciosa variante da receita tradicional. Nesta, como noutras receitas, o tempo e os ingredientes indicados são dados como referência, mas variam de acordo com a qualidade das laranjas usadas na preparação – se estas forem muito doces, deve retirar um pouco da quantidade de açúcar; se tiverem muito sumo, deve colocar menos água.

Ingredientes:

  • 1 cálice de vinho da Madeira
  • 1,5 kg de açúcar
  • 1,5 kg de laranjas
  • 1,5 litro de água

Confeção:

Lave muito bem as laranjas, retire as extremidades e corte-as em meia-lua, muito finas.

Coloque as laranjas numa panela, aproveitando todo o sumo que ficou na tábua.

Acrescente a água e deixe ferver, com tampa, no mínimo durante 1 hora.

Acrescente o açúcar e deixe cozinhar, já sem tampa, até atingir o ponto de fio (ao mergulhar uma colher no doce, quando a levanta corre um fio contínuo e espesso).

Acrescente o cálice de vinho da Madeira e deixe ferver mais 5 minutos.

Deite o doce em boiões de vidro esterilizados com água a ferver e vede bem. Vire os boiões ao contrário e deixe assim durante 1 dia.

Doce de Laranja Caseiro

De sabor fresco e com uma acidez ligeira, a laranja é um dos frutos de eleição, podendo ser saboreada ao natural ou como base para a elaboração de diversas receitas. O doce de laranja é uma das receitas que pode preparar para aproveitar laranjas que tenha em casa, para saborear no pão ou para criar deliciosos molhos e coberturas para sobremesas.

Ingredientes:

  • 1 kg de laranjas
  • 1 kg de açúcar
  • 1 l de água
  • 2 paus de canela

Confeção:

Lave muito bem as laranjas, corte-as em meias luas e elimine os caroços.

Coloque-as numa panela grande, acrescente a água e deixe a macerar durante 8 horas.

Leve o tacho ao lume e deixe ferver em lume brando até que as cascas da laranja estejam quase moles.

Junte o açúcar e mexa bem. Deixe ferver, sempre em lume brando, cerca de 30 minutos.

Triture o doce (grosseiramente, se pretender que se notem vestígios das cascas de laranja, ou bem passado para conseguir uma textura uniforme).

Junte a canela e leve de novo ao lume até o doce ganhar consistência (cerca de 1 hora). Para ver se o doce está no ponto, tire uma pequena quantidade para um prato, deixe arrefecer um pouco e passe uma colher; está pronto se fizer “estrada” à medida que a colher passa e não se juntar de imediato.

Guarde o doce, ainda quente, em frascos esterilizados e feche-os de imediato. Vire-os ao contrário para criar vácuo e guarde em local fresco depois de estar completamente frio.

Doce de Laranja do Mosteiro do Lorvão

Veja como fazer este doce conventual de laranja, cuja receita teve origem no Mosteiro do Lorvão, em Penacova – Coimbra. Na sua composição há somente ovos, sumo de laranja e açúcar.

Ingredientes:

  • 12 ovos (claras e gemas separadas)
  • 4 laranjas
  • 500 g de açúcar
  • canela p/ polvilhar

Confeção:

Leve o açúcar ao lume e deixe apurar até fazer ponto de espadana (aos 117º C – ao retirar a colher depois de a mergulhar na calda, esta escorre em fitas largas, com o aspeto de lâmina).

Retire a calda do lume, junte as gemas e envolva bem.

Prepare o sumo das laranjas e reserve algumas cascas para a decoração do doce. Passe-as pela calda de açúcar e reserve.

Quando a massa estiver morna, junte o sumo das laranjas e as claras bem batidas. Mexa bem, de forma a obter um preparado homogéneo.

 

Leve de novo ao lume e deixe cozinhar cerca de 10 minutos, mexendo continuamente.

Sirva o doce de laranja numa travessa, polvilhado com canela e decorado com algumas cascas de laranja passadas pela calda de açúcar.

Foto meramente ilustrativa.