Tag Archives: aletria

Aletria

A aletria é um doce tradicional português do Natal, servido também como sobremesa noutras ocasiões. Trata-se de uma receita fácil de preparar, que nos delicia a vista e o paladar.

É uma sobremesa idêntica ao arroz-doce e, tal como este, é decorada com canela. A diferença principal entre estes dois doces é o seu ingrediente base, sendo a aletria preparada com a massa que lhe dá o nome.

Ingredientes:

  • 100 g de aletria
  • 150 g de açúcar
  • 400 ml de leite
  • 50 g de manteiga
  • 3 gemas
  • casca de limão
  • canela q.b.

Confeção:

Coza a aletria em água durante 5 minutos e escorra-a.

Leve o leite ao lume juntamente com a casca de limão, o açúcar e a aletria, deixando a massa cozer.

Junte a manteiga e, fora do lume, misture as gemas previamente batidas.

Leve ao lume apenas para que as gemas cozam ligeiramente.

Polvilhe a aletria com canela e sirva numa travessa ou pratos individuais.

SUGESTÃO:

Aproveite as claras para fazer o sempre apetecível e vistoso Bolo Saint Honoré (receita AQUI).

Aletria com Ovos

A aletria com ovos é um doce tradicional de Natal, típico da região norte de Portugal. Este doce de colher é uma alternativa ao arroz doce, sendo o modo de confeção muito idêntico.

Há algumas variantes da aletria, com ou sem ovos, mas basicamente a receita consiste em preparar a massa que lhe dá o nome (aletria) cozida em leite, ovos, açúcar e limão, sendo polvilhada depois com canela.

Ingredientes:

  • 100 g de aletria
  • 150 g de açúcar
  • 3 gemas
  • 400 ml de leite
  • 50 g de manteiga
  • casca de 1 limão
  • canela p/ polvilhar

Confeção:

Mergulhe a aletria num tacho com água a ferver durante uns 5 minutos. Passado esse tempo, escorra bem a massa.

Leve o leite ao lume com a casca de limão, o açúcar e a aletria escorrida. Deixe cozer até a massa estar tenra.

Quando a aletria estiver cozida, retire o tacho do lume e junte a manteiga.

À parte, bata as gemas e junte um pouco do caldo da massa sempre, mexendo para aumentar a temperatura das gemas sem as talhar.

Junte a mistura com as gemas à aletria e leve ao lume, moderado, para que as gemas cozam ligeiramente. A aletria deve ficar com um pouco um pouco de liquido, porque este vai assentar depois de ir ao frigorífico | geladeira.

Sirva a aletria polvilhada com canela, tradicionalmente num padrão cruzado.

SUGESTÃO:

Com as claras que sobraram da preparação da aletria, faça uma receita tradicional de Beja com origem na doçaria conventual – os afamados e deliciosos Tosquiados (receita AQUI).

Aletria da Mila

A receita para uma sobremesa deliciosa ou para saborear, com toda a família, na ceia de Natal.

Ingredientes:

  • 1 casca de limão ou laranja
  • 1 pau de canela
  • 1 pitada de sal
  • 2,5 litros de leite
  • 250 g de aletria
  • açúcar q.b.
  • canela em pó p/ polvilhar

Confeção:

Leve 1 litro de leite ao lume, com a casca de limão ou laranja, o pau de canela e o sal. Quando ferver, junte a aletria já partida.

Mantenha o restante leite quente e, quando a aletria começar a engrossar, vá-o juntando.

Assim que a massa estiver cremosa e cozida, junte o açúcar a gosto.

Retire o pau de canela e a casca do citrino.

Ponha a aletria numa travessa ou em taças individuais e sirva com muita canela.

Aletria da D. Emília

Muito usual em Portugal na altura do Natal, a aletria é uma receita faz uma boa sobremesa em qualquer ocasião.

Existem diversas receitas de aletria; esta, em particular, fica muito leve e solta, pois a goma que se cria durante a cozedura é toda limpa e a massa é bem passada por água corrente.

Ingredientes:

  • 1 litro de água
  • 1 litro de leite
  • 1 pau de canela (opcional)
  • 220 g de açúcar
  • 250 g de aletria
  • casca de 1 limão
  • canela em pó p/ polvilhar

Confeção:

Leve a água a levantar fervura.

Junte a aletria e o pau de canela, deixando ferver cerca de 2 minutos.

Coe a água e reserve 2 canecas desta.

Passe a aletria por água corrente e coe bem.

Volte a levar a aletria ao lume, juntamente com o leite fervido e o açúcar.

Mexa um pouco e deixe apurar. À medida que for evaporando, vá adicionando a água que reservou, aos poucos. Se for necessário, acrescente um pouco mais de leite.

Junte o limão quando a água começar a evaporar e deixe apurar um pouco.

Quando a aletria estiver pronta, retire a casca do limão, deite em pratos e polvilhe com canela em pó.

Nota:

Esta aletria pode ser feita só com leite.

Aletria à moda da Minha Sogra

Cá em casa, a aletria é um dos doces que não pode faltar na altura do Natal, embora seja apreciada à sobremesa, em qualquer altura. Esta receita de aletria, sem ovos, é a que a minha sogra faz todos os anos para a festa da consoada e a única de que o meu marido gosta. Sinceramente, também é a que mais aprecio, porque fica consistente, mas sem se tornar pesada e o facto de não levar ovos também não a torna muito enjoativa.

A aletria é servida em pratos de sobremesa, o que evita com que fique com uma altura muito grande, o que a torna ainda mais apetecível. Este ano, tomei a iniciativa de, também eu, começar a preparar a aletria e, além de ter ficado agradavelmente surpreendida com o facto de ser uma receita muito fácil de preparar, o resultado agradou-nos imenso cá em casa. Já tive de repetir a receita e voltaram a pedir-me… 😉

Ingredientes:

(para 6 a 8 pessoas)
  • 1,5 litro de água
  • 220 g de açúcar
  • 250 g de aletria
  • 400 ml de leite meio gordo
  • casca de 3 limões
  • canela p/ polvilhar

Confeção:

Desfaça os nós da aletria para cima de um pano de cozinha, tendo o cuidado de não partir a massa (ela deverá ficar solta, mas não partida, a fim de manter a textura quando o doce estiver pronto).

Coloque a água ao lume e junte o açúcar, mexendo bem.

Junte a aletria e envolva-a, de forma a que toda ela fique submersa na água. Deixe levantar fervura, sem mexer demasiado a massa.

Acrescente as cascas de limão, envolva-as bem e deixe apurar um pouco.

Quando a água começar a evaporar, vá juntando o leite morno, aos poucos.

Desligue o lume quando a massa já tiver espessado e o doce apresentar uma textura cremosa.

Deite a aletria imediatamente nos pratos, sacudindo-os um pouco para a espalhar uniformemente. Polvilhe com canela e deixe arrefecer um pouco. Reserve no frigorífico até à hora de servir.

NOTAS:
  • A quantidade de açúcar pode variar, dependendo dos gostos, podendo levar mais um pouco para quem gostar de sentir a aletria bem doce. Nós gostamos dela docinha, mas sem ser em demasia, pelo que a medida de referência são os 200-220 gramas.
  • Cá em casa, a aletria começa a ser consumida assim que fica pronta. Os meus filhos adoram comê-la ainda quentinha…
  • A aletria deve ser empratada assim que fica pronta, porque tende a solidificar e a sua disposição nos pratos torna-se mais difícil à medida que o tempo passa.