Sonhos de Abóbora

Os sonhos de abóbora são doces caseiros que fazem parte do património da cozinha tradicional portuguesa. Embora sendo uma receita de doces confecionada em datas festivas como o Natal e o Ano Novo, os sonhos de abóbora podem ser feitos em qualquer altura, até porque são uma excelente forma de utilizar o seu ingrediente principal, a abóbora.

A receita aqui apresentada pode levar uma calda de açúcar, em vez de ser polvilhada com os tradicionais açúcar e canela.

Ingredientes:

Para os sonhos
  • 100 g de açúcar
  • 1,5 kg de abóbora
  • 20 g de fermento em pó
  • 2 colheres de aguardente
  • 5 ovos
  • 500 g de farinha
  • raspa de 1 laranja
Para a calda de açúcar (opcional)
  • 1 pau de canela
  • 2 chávenas de açúcar
  • água q.b.
  • raspa de 1 citrino

Confeção:

Coza a abóbora em abundante água com sal, escorrendo-a depois em cima de uma peneira.

Bata os ovos com a aguardente e acrescente a raspa da laranja.

Junte o açúcar, o fermento dissolvido e um pouco de farinha.

Acrescente a abóbora e bata energicamente à medida que for juntado o resto da farinha (deverá manter este procedimento até a massa ficar fofa). Cubra com um pano e deixe fermentar.

Quando a massa tiver duplicado de volume, com as mãos untadas de óleo e com o auxílio de uma colher, forme bolinhas e frite-as em óleo.

Depois de fritos, escorra os sonhos e polvilhe-os com açúcar e canela.

Caso pretenda servir os sonhos de abóbora com uma calda de açúcar à parte, deixe ferver a água com a raspa de citrino (limão ou laranja) e o pau de canela durante 10 minutos.

Junte depois o açúcar e deixe ferver por mais 10 minutos. Retire do lume e deixe arrefecer.

Na altura de servir, filtre a calda e regue os sonhos com ela.

Print Friendly, PDF & Email

11 Responses to Sonhos de Abóbora

  1. Natalia diz:

    Tenho uma critica a fazer. Gosto muito das vossas receitas mas a publicidade em cima das receitas é insuportável. Mal se abre para ver a receita e lá esta a publicidade em cima da mesma não dando a hipótese sequer de a ler .

    • Olga diz:

      Tem toda s razão em relação à publicidade. É infernal. Por isso mesmo tenho desistido de consultar a página.

  2. henrique magalhaes da slva diz:

    Muito bom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *