Formigos do Minho

Esta receita tradicional portuguesa, também conhecida como mexidos, é uma especialidade do Minho, servida no Natal e no Ano Novo.

Ingredientes:

  • 1 cálice de vinho do Porto
  • 1 pau de canela
  • 150 g de pão
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 2 ovos inteiros + 4 gemas
  • 250 g de açúcar
  • 300 ml de água
  • 300 ml de leite
  • 50 g de passas
  • 50 g de pinhões
  • casca de 1 limão

Confeção:

Leve ao lume o leite, a água, a casca de limão, o açúcar e a canela, deixando ferver durante 3 minutos.

Já fora do calor, retire o pau de canela e a casca de limão e adicione o pão, partido em pedaços, a manteiga, o vinho do Porto.

Leve de novo ao lume leve até começar a dourar.

Retire e junte os ovos batidos, as passas e o miolo de pinhão.

Volte a colocar ao lume para espessar um pouco.

Deite o doce numa travessa e polvilhe com canela.

Sopa Doce do Douro

Uma receita típica de Natal na região do Douro, com a combinação de ingredientes como o vinho verde tinto e a canela que fazem deste doce tradicional uma mais-valia na mesa da Consoada.

Ingredientes:

  • ½ litro de vinho verde tinto
  • 1 pau de canela
  • 200 g de pão
  • 300 g de açúcar
  • canela em pó q.b.

Confeção:

De véspera, ponha o pão de molho num pouco de água.

Leve o vinho ao lume, juntamente com o açúcar e o pau de canela.

Deixe levantar fervura e junte o pão.

Mexa e deixe cozer durante cerca de 10 minutos, até obter um creme espesso, homogéneo e de cor avermelhada.

Coloque em pratos de servir e, depois de frio, polvilhe com canela.

Azevias de Grão e Laranja

Mais uma deliciosa receita de azevias para experimentar neste Natal, em que o recheio é feito com grão e laranja.

Ingredientes:

Para a massa
  • 1 colher (chá) de aguardente
  • 1 pitada de sal de mesa
  • 100 g de banha amolecida
  • 400 g de farinha
Para o recheio
  • 1 colher (chá) de canela em pó
  • 1 tigela de grão cozido
  • 2 laranjas
  •  200 ml de água
  • 3 gemas
  • 450 g de açúcar
  • açúcar p/ polvilhar

Confeção:

De véspera, pele o grão e reduza-o a puré.

Ferva o açúcar com a água durante 5 minutos, juntando depois o polme de grão, a raspa das laranjas e a canela.

Leve ao lume para apurar, mexendo até fazer estrada (ao passar a colher, vê-se o fundo do tacho).

Deixe amornar e junte as gemas batidas. Leve de novo ao lume para cozer as gemas.

Reserve de um dia para o outro.

No dia seguinte, comece por preparar massa, dispondo a farinha em monte sobre uma superfície lisa. Abra um buraco ao centro e junte o sal, a banha e a aguardente.

Envolva todos os ingredientes e amasse, acrescentando pequenas porções de água morna até a massa ficar pronta a ser tendida.

Estenda a massa com o rolo e faça uma tira larga.

Disponha montinhos de doce a todo o comprimento e dobre a massa tapando o recheio.

Corte as azevias, pressionando ligeiramente os bordos, e frite-as em óleo a ferver.

Escorra o excesso de gordura e polvilhe-as com açúcar.

Pudim de Natal com Amêndoa

Este pudim, cuja receita é muito rica em frutos e especiarias, é excelente para servir na ceia da consoada ou no dia de Natal. Deve ser preparado de véspera, sendo cozido somente no dia da confeção.

Ingredientes:

  • ½ colher (chá) de noz-moscada
  • ½ colher (chá) de canela
  • 100 g de açúcar mascavado
  • 100 g de banha
  • 100 g de farinha
  • 100 g de pêssegos
  • 175 g de passas
  • 175 g de sultanas
  • 2 ovos
  • 6 colheres (sopa) de conhaque + q.b. p/ flamejar o pudim
  • 75 g de miolo de amêndoa
  • 75 g de pão ralado
  • raspa de laranja q.b.
  • raspa e sumo de limão q.b.

Confeção:

Misture os pêssegos com as passas, as sultanas, o miolo de amêndoa, a raspa da laranja, a raspa e o sumo de limão.

À parte, junte a farinha, a canela, a noz-moscada, o miolo de pão, a banha e o açúcar mascavado; deite os ovos e misture bem. Adicione a este preparado os frutos secos, mexa, tape e deixe em repouso durante a noite.

No dia seguinte, junte o conhaque à massa e deite-a numa forma previamente untada.

Leve o pudim a lume brando, em banho-maria, e deixe-o cozer cerca de 2 horas. Uma vez cozido, deixe que arrefeça completamente e desenforme.

Na altura de servir, flameje o pudim (leve um pouco de conhaque ao lume dentro de uma concha de sopa e, quando este estiver bem quente, verta-o cuidadosamente sobre o doce).

Sonhos de Banana

Existem variadíssimas receitas de sonhos, todas elas deliciosas e cada uma com características próprias, de acordo com o ingrediente de referência. Neste caso, temos os sonhos de banana, uns fritos que são uma verdadeira delícia, com uma consistência ligeiramente mais densa que os sonhos tradicionais, lembrando as bolas de Berlim.

Uma excelente ideia para inovar nas tradições de Natal, podendo os sonhos ser saboreados em qualquer altura do ano, até porque permitem fazer o aproveitamento de bananas que estejam mais maduras. Se ainda não experimentou a receita, não deixe de o fazer, pois vale realmente a pena!

Ingredientes:

Para os sonhos
  • ½ chávena (chá) de açúcar
  • 1 colher (chá) de fermento em pó
  • 2 bananas grandes maduras
  • 2 chávenas (chá) de farinha
  • 3 colheres (sopa) de leite
  • 3 ovos
  • açúcar e canela
Para a calda (opcional)
  • 1 cálice de vinho do Porto
  • 1 pau de canela
  • 350 g de açúcar
  • 350 ml de água
  • raspas de 1 citrino (limão ou laranja)

Confeção:

Para os sonhos, bata os ovos com o açúcar até obter uma consistência homogénea e fofa.

Adicione a farinha, previamente misturada com o fermento, e envolva bem.

Esmague as bananas até obter um puré e adicione-as ao preparado anterior, juntamente com o leite.

Coloque uma frigideira com bastante óleo ao lume até aquecer bem e mergulhe 2 colheres (sobremesa) para as olear.

Reduza o lume e frite colheradas de massa, virando os sonhos para que fritem bem e por igual. À medida que os vai fritando, coloque-os sobre papel absorvente para retirar o excesso de gordura.

Polvilhe com açúcar confeiteiro e canela.

Se desejar regar os sonhos com calda, leve ao lume todos os ingredientes listados,  à exceção do vinho do Porto. Deixe ferver durante 1o minutos.

Adicione o vinho do Porto à calda já fora do lume.

Sirva os sonhos regados com calda.

Créditos da foto: lusofonias.wikispaces.com