Marmelada Branca (Odivelas)

A marmelada branca, contrariamente à marmelada tradicional, não serve para barrar, mas sim para se comer isoladamente, à mão, sendo servida em forma de quadradinhos.

A receita foi criada e produzida durante séculos pela freiras Bernardas, no Mosteiro de São Dinis, em Odivelas. O segredo da receita só foi desvendado depois da morte da última freira, em finais do século XIX, porque ela deixou um caderno de receitas escrito pela sua mão a uma afilhada (onde, além deste, se encontravam registados muitos outros doces do Mosteiro de São Dinis).

A principal característica desta marmelada (e de onde advém o seu nome) é a sua cor clara, próximo do branco – por oposição à tradicional, de cor vermelha. O segredo da cor da marmelada reside no facto de ser feita com marmelos ainda com a cor verde, descascados e metidos imediatamente em água fria para não escurecerem.

Outrora a marmelada era oferecida pelas freiras aos convidados e visitantes nos dias festivos, sobretudo nos outeiros (festividades ou comemorações que decorriam no pátio do mosteiro) que organizavam e aos quais acorriam os cortesãos e poetas. A que era destinada à venda era embalada numa caixa de cartão que incluía um poema.

A receita que aqui apresentamos é a original, sendo somente adaptada para o português atual com base no testemunho deixado pela freira.

Ingredientes:

  • 1 kg de marmelos
  • 2 kg de açúcar
  • água q.b.

Confeção:

Descasque os marmelos e tire-lhes as pevides (guarde as cascas e pevides para fazer geleia), mergulhando-os em água fria à medida que os descasca.

Pese os marmelos e ponha-os a cozer em lume brando com água suficiente para os cobrir. Estando bem cozidos, passe-os (pode fazê-lo usando uma peneira/coador de rede fina,  passevite de rede fina ou varinha mágica.

Leve o açúcar com 200 ml de água ao lume até formar uma calda em ponto de rebuçado (ao deitar um pingo de calda em água fria, este solidifica). Não deixe estar mais tempo do que o necessário para a calda não dar cor à marmelada.

Retire o tacho do lume, junte o puré de marmelos à calda de açúcar e mexa.

Coloque o preparado sobre lume brando até começar a formar bolhas. Retire do calor e bata até arrefecer.

Distribua a marmelada em pratos e deixe secar ao ar durante alguns dias (o tempo de referência são 8 dias).

Estando pronta, corte a marmelada em quadradinhos e sirva.

NOTA:

Pode ajustar as quantidades de acordo com a necessidade ou quantidade de marmelos disponível, mantendo a proporção do dobro do açúcar em relação ao peso dos marmelos.

Foto do município de Odivelas (http://odivelas.com/)

Print Friendly, PDF & Email

5 Responses to Marmelada Branca (Odivelas)

  1. Ana diz:

    Mb

  2. Joaquim Fonseca diz:

    Boa tarde!
    Sou um pato bravo… E ando para aqui a babar-me a ver quando é que consigo comer desta famosa marmelada (a verdadeira) e após contacto com o turismo de Odivelas, sites da especialidade e facebook percebo que este tema está a ser um tabu. Será? Depois de 2 meses de emails e mensagens continuo sem resposta…

    • F Monteiro diz:

      Joaquim Fonseca, se ainda não encontrou a marmelada branca, em Odivelas encontra-a na pastelaria Faruk, junto ao Mosteiro. Já não vivo em Odivelas há 12 anos e entretanto já há mais pontos de venda, a da Faruk certamente continuará a ser de comer e babar por mais 😉

    • Fátima Gomes Pereira diz:

      Ainda anda á procura da marmelada branca de Odivelas ?

  3. ClaraSol diz:

    Olá minha amiga.
    Esta marmelada é muito saborosa.
    Adorei esta receita de marmelada é bem simples e também muito fácil de fazer. Gostei da sua receita anotei e favoritei em minhas sobremesas prediletas.
    Agradeço por ter compartilhado.
    Desejando um ótimo fim de semana.
    Abraços sempre.
    ClaraSol

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *