Category Archives: Sobremesa

Toucinho do Céu

O toucinho do céu é um dos mais célebres doces tradicionais de Portugal, com origem na doçaria conventual. O nome deve-se ao facto de a receita original ter banha de porco nos ingredientes e, sendo um doce criado nos conventos, seria, pois, Toucinho do Céu.

Esta deliciosa sobremesa é feita à base de açúcar em ponto de pérola, amêndoas e uma grande quantidade de gemas. É um doce muito apreciado por todo o país, havendo algumas variantes regionais da receita, sendo as mais célebres as de Guimarães e de Murça.

Ingredientes:

  • 100 g de doce de chila
  • 150 g de amêndoas peladas e raladas
  • 16 gemas + 2 ovos inteiros
  • 200 ml de água
  • 500 g de açúcar
  • açúcar em pó p/ polvilhar

Confeção:

Leve a água e o açúcar ao lume cerca de 10 minutos, até obter ponto de pérola (este ponto, também conhecido como gota, atinge-se nos 108º C. É notório pela formação de uma bola na extremidade da calda, que corre em fio da colher)

Sem retirar a calda do lume, junte o doce de chila e a amêndoa, misturando bem. Deixe levantar fervura, sem parar de mexer, e retire.

Misture as gemas e os ovos e adicione um pouco do preparado anterior, misturando bem.

Junte a gemada à restante calda de açúcar e amêndoa e mexa até estar bem ligado.

Volte a levar ao lume, mexendo sempre, e retire quando começar a querer levantar fervura.

Deite o preparado numa taça, deixe arrefecer e, assim que estiver quase frio, despeje para uma forma de mola (22 cm de diâmetro), com o fundo previamente forrado com papel vegetal, untada com margarina e polvilhada com farinha.

Leve a cozer a 180 º C, cerca de 1 hora.

Depois de desenformado e frio, polvilhe o toucinho do céu com açúcar em pó.

Tarte de Chocolate e Nozes

Uma tarte bastante simples e rápida de fazer, ideal para compor uma mesa de festa, servir à sobremesa ou a acompanhar um café/chá. A combinação do chocolate e das nozes fica sempre bem e a junção do açúcar baunilhado torna a tarte ainda mais aromática e apetecível. Decerto que todos irão gostar!

Ingredientes:

  • 1 base de massa quebrada
  • 125 g de miolo de nozes + q.b. p/ decorar (opcional)
  • 250 g de chocolate preto
  • 250 g de manteiga
  • 170 g de açúcar
  • 1 saquinho de açúcar baunilhado
  • 1 colher de farinha
  • 4 ovos (claras e gemas separadas)
  • sal q.b.

Confeção:

Triture as nozes e reserve.

Estique a massa quebrada e forre uma tarteira de fundo móvel. Pique o fundo da massa com um garfo e guarde.

Parta o chocolate e deixe-o derreter em banho-maria, mexendo de vez em quando. Acrescente a manteiga em pedaços, continue a misturar e deite o creme numa tigela grande.

Adicione as gemas no creme de chocolate e ligue bem.

Batendo sempre vigorosamente, adicione os dois tipos de açúcar, a farinha e o miolo de nozes.

Bata as claras em castelo firme, adicionando uma pitada de sal, e junte-as delicadamente no preparado.

Deite a massa numa tarteira bem untada e leve a cozer 30 a 35 minutos, em forno pré aquecido a 190º C. A tarte está cozida quando um palito, enfiado na massa, sair ligeiramente húmido.

Desenforme a tarte ainda quente e deixe arrefecer sobre uma grelha. Decore a seu gosto.

Arroz-doce com Passas

O arroz-doce é uma sobremesa tradicional muito apreciada em todo o mundo, existindo diversas formas de preparar a receita. Esta é uma forma fácil e deliciosa de fazer arroz-doce, com arroz, leite, canela, açúcar, gemas, passas e leite condensado.

Ingredientes:

  • ½ chávena de leite condensado
  • 1 chávena de arroz carolino
  • 1 pitada de sal
  • 2,5  chávenas de leite
  • 5 gemas
  • 80 g de passas
  • açúcar a gosto
  • canela p/ polvilhar

Confeção:

Coza o arroz em água temperada com sal, até ficar macio e enxuto

Junte 2 chávenas de leite e o leite condensado. Misture e deixe ferver um pouco.

Acrescente açúcar a gosto e deixe apurar, mexendo sempre com uma colher de pau, até o doce espessar.

Retire do lume e deixe arrefecer um pouco.

Numa tigela, bata as gemas com o restante leite e junte as passas (picadas e sem grainhas.)

Deite o preparado no tacho do arroz, misture e leve de novo ao lume. Apure lentamente sem deixar de mexer.

Deite o arroz-doce numa travessa e enfeite com canela.

Charlotte com Torta de Laranja

Esta charlotte, relativamente às receitas tradicionais, destaca-se pelo facto de ser feita com torta e não com palitos La Reine. A laranja é o ingrediente de referência, mas o conjunto fica verdadeiramente delicioso.

Ingredientes:

Para a charlotte
  • 10 folhas de gelatina
  • 150 q de açúcar
  • 2 cálices de licor de laranja
  • 2 colheres (sopa) de farinha
  • 2 gemas
  • 2 ovos
  • 300 ml de natas
  • 500 ml de leite
  • 8 fatias de torta de laranja
Para a decoração
  • 1 laranja
  • groselhas q.b.

Confeção:

Coloque a gelatina de molho em água fria.

À parte, junte o açúcar com a farinha, os ovos e as gemas. Mexa bem e adicione o leite. Misture e leve a lume brando, mexendo até engrossar.

Retire o preparado do calor e reserve uma chávena para decoração. Ao restante creme, adicione as folhas de gelatina espremidas e o licor. Dissolva e deixe arrefecer.

Bata as natas e envolva-as no preparado anterior.

Forre uma forma com as fatias de torta e preencha-a com o creme de laranja.

Leve ao frigorífico até ficar bem firme.

Desenforme a charlotte e sirva-a, decorada a gosto, com o creme reservado, a laranja em meias-luas e groselhas.

Doce de Abóbora-menina (Pombal)

O doce de abóbora é uma receita tradicional muito popular em Portugal. Neste artigo, apresentamos-lhe a receita típica do Louriçal, no concelho de Pombal. No entanto, a confeção do doce pouco difere de região para região, sendo a abóbora e o açúcar os ingredientes básicos; a canela poderá ser adicionada ou não, mas é incluída nesta versão.

Veja como é fácil de fazer este doce que é verdadeiramente maravilhoso!

Ingredientes:

  • 1 kg de abóbora-menina
  • 1 kg de açúcar
  • 1 pau de canela

Confeção:

De véspera, limpe a abóbora, corte-a em pedaços e coloque num tacho com o açúcar.

No dia seguinte, coloque o tacho ao lume, com o pau de canela.

Deixe ferver durante 2 horas, mexendo sempre com a colher de pau.

Deve o doce apurar e ficar espesso. Reserve em potes hermeticamente fechados depois de bem frio.