Category Archives: Receitas de Portugal

Formigos do Minho

Esta receita tradicional portuguesa, também conhecida como mexidos, é uma especialidade do Minho, servida no Natal e no Ano Novo.

Ingredientes:

  • 1 cálice de vinho do Porto
  • 1 pau de canela
  • 150 g de pão
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 2 ovos inteiros + 4 gemas
  • 250 g de açúcar
  • 300 ml de água
  • 300 ml de leite
  • 50 g de passas
  • 50 g de pinhões
  • casca de 1 limão

Confeção:

Leve ao lume o leite, a água, a casca de limão, o açúcar e a canela, deixando ferver durante 3 minutos.

Já fora do calor, retire o pau de canela e a casca de limão e adicione o pão, partido em pedaços, a manteiga, o vinho do Porto.

Leve de novo ao lume leve até começar a dourar.

Retire e junte os ovos batidos, as passas e o miolo de pinhão.

Volte a colocar ao lume para espessar um pouco.

Deite o doce numa travessa e polvilhe com canela.

Sopa Doce do Douro

Uma receita típica de Natal na região do Douro, com a combinação de ingredientes como o vinho verde tinto e a canela que fazem deste doce tradicional uma mais-valia na mesa da Consoada.

Ingredientes:

  • ½ litro de vinho verde tinto
  • 1 pau de canela
  • 200 g de pão
  • 300 g de açúcar
  • canela em pó q.b.

Confeção:

De véspera, ponha o pão de molho num pouco de água.

Leve o vinho ao lume, juntamente com o açúcar e o pau de canela.

Deixe levantar fervura e junte o pão.

Mexa e deixe cozer durante cerca de 10 minutos, até obter um creme espesso, homogéneo e de cor avermelhada.

Coloque em pratos de servir e, depois de frio, polvilhe com canela.

Broas de Alpiarça

A vila de Alpiarça, no distrito de Santarém, tem um património vasto de doces regionais, no qual se incluem estas maravilhosas broas. Também existem nesta mesma localidade as broas fritas, que diferem desta, não só pelos ingredientes, mas também pela forma como são cozinhadas.

Ingredientes:

  • 1 colher (café) de canela
  • 1 colher (café) de erva-doce moída
  • 1 pitada de sal
  • 100 ml de água
  • 120 g de açúcar amarelo
  • 250 g de farinha
  • 50 g de miolo de amêndoa
  • 50 ml de mel
  • cravinho moído q.b.
  • gema p/ pincelar

Confeção:

Misture o mel, o açúcar, a canela, a erva-doce, a água, o sal e o cravinho num recipiente, envolvendo bem todos os ingredientes.

Leve o preparado ao lume, entre 4 a 6 minutos, sem parar de mexer.

Retire do lume e junte toda a farinha. Mexa bem e leve novamente ao lume até cozer.

Deixe a massa arrefecer e, entretanto, pele e rale as amêndoas, deixando algumas para a decoração.

Quando a massa estiver quase fria, molde as broas  da forma que desejar. Por cima de cada uma, coloque uma amêndoa inteira e pincele com gema.

Disponha as broas num tabuleiro untado com azeite e leve-as a cozer no forno, a 180º C, durante 20 minutos.

Broas das Donas (Santarém)

Estas broas foram criadas pelas freiras do Convento de S. Domingos das Donas, em Santarém, genericamente conhecido por Convento das Donas. Este convento, extinto no séc. XIX, era um dos mais antigos da cidade, sendo habitado pelas freiras da ordem dominicana. As hábeis mãos destas religiosas deixaram marcas no receituário regional de Santarém, sobretudo no que se refere à doçaria.

Dentre os doces conventuais criados por estas religiosas, destacam-se estas deliciosas broas, também conhecidas somente por broas de Santarém, que ficam um pouco duras e se conservam durante vários dias.

Ingredientes:

  • 1 colher (sopa) de canela
  • 1 colher (sopa) de erva-doce
  • 1 kg de farinha de trigo
  • 1 pitada de cravinho
  • 125 g de miolo de amêndoa
  • 150 ml de água
  • 250 g de açúcar amarelo
  • 400 ml de azeite fino
  • açúcar p/ polvilhar

Confeção:

Escalde as amêndoas e pele-as ainda quentes. Passe-as até ficar com um miolo fino e reserve.

Leve ao lume o azeite com a água, o açúcar e as especiarias.

Retire quando ferver e deite sobre a farinha, num recipiente largo.

Junte a amêndoa e bata até os ingredientes estarem bem ligados.

Deixe a massa arrefecer e molde pequenas broas redondas.

Disponha as num tabuleiro polvilhado com farinha e leve ao forno, pré-aquecido, até as broas cozerem e alourarem.

Ponha-as num prato de servir e polvilhe com açúcar.

Sopa Dourada (Ribatejo)

Uma obra-prima da doçaria portuguesa, calórica e cheia de sabor, em que se destaca a quantidade de gemas usadas. Proveniente da região do Ribatejo, esta receita de sopa dourada tem uma excelente combinação de texturas e sabores, sem cair no excesso de doçura. Um pequeno pedaço de céu para saborear neste Natal.

Ingredientes:

  • 2 papos-secos duros
  • 250 ml de água
  • 20 gemas
  • 25 g de margarina
  • 500 g de açúcar
  • raspa de ¼ de limão
  • canela p/ polvilhar

Confeção:

Leve o açúcar ao lume com a água e deixar ferver até atingir o ponto de pasta (a calda escorre da colher, deixando uma leve camada pegada).

Retire do lume, junte a margarina, a raspa de limão e o pão cortado aos cubos.

Mexa com uma colher de pau para amolecer o pão e junte as gemas, previamente batidas.

Leve o preparado ao lume, mexendo sempre e até levantar fervura, para cozer as gemas.

Coloque a sopa dourada num prato grande e polvilhe com canela.

Nota:

Papos-secos é a designação regional das carcaças.