Category Archives: Receitas do Carnaval

Chiacchere di Carnavale (Itália)

Em Itália, não podem faltar à mesa doces típicos na época do Carnaval. Aqui está mais uma receita tradicional de um famoso doce de Carnaval italiano, Crostoli ou Chiacchere, conhecidos também como massinhas de Carnaval. Em algumas regiões de Itália, são também conhecidos como Bugie (mentiras) ou Frappe. São dos mais famosos doces de Carnaval da cozinha tradicional italiana.

Ingredientes:

  • ¼ chávena (chá) de açúcar
  • ⅓ chávena (chá) de manteiga derretida
  • ¾ chávena (chá) de leite
  • 1 pitada de sal
  • 3 ovos
  • 3,5 chávenas (chá) bem cheias de farinha de trigo
  • raspas de 1 limão
  • açúcar q.b. p/ polvilhar
  • óleo p/ fritar

Confeção:

Numa tigela grande, misture bem os ovos com o açúcar.

Junte o leite, o sal, a casca de limão e a manteiga, envolvendo bem os ingredientes.

Acrescente a farinha e misture até obter uma bola de massa. Cubra com um pano e deixe descansar durante 1 hora.

Estique a massa sobre uma superfície lisa, polvilhada com farinha, até ficar com cerca de 2 mm de espessura. Com a carretilha, corte-a  em retângulos de 10×7 cm. Faça um corte, vertical ou diagonal, no centro de cada retângulo.

Aqueça bem o óleo em lume alto e frite os chiacchere, virando-os de vez em quando, até ficarem dourados. Deixe escorrer sobre papel absorvente.

Coloque numa travessa, polvilhe com o açúcar e sirva.

Castagnole (Itália)

Os Castagnole são fritos típicos do Carnaval, muito populares em diversas regiões de Itália. Dependendo da zona onde são confecionados, podem receber designações e alguns ingredientes diferentes; no entanto, o licor mantém-se em todas as receitas.
O nome provavelmente vem da palavra castagna, pois estes bolinhos lembram vagamente uma castanha, em tamanho e forma.
A receita aqui apresentada é de Roma e da Região do Lázio.

Ingredientes:

  • 2 colheres (sopa) de licor de anis ou Strega (pode substituir por rum)
  • 4 colheres (chá) de fermento em pó
  • 4 colheres (sopa) de azeite
  • 4 ovos
  • 590 g de farinha de trigo
  • 6 colheres (sopa) de açúcar
  • raspas da casca de 1 limão

Confeção:

Bata os ovos com o açúcar. Acrescente a farinha, o azeite, o licor e, por fim, o fermento em pó.

Trabalhe bem os ingredientes até a massa vai ficar homogénea e com uma consistência firme.

Com as mãos enfarinhadas ou com o auxílio de uma colher de chá, faça bolinhas.

Frite os castagnole em azeite abundante, com o lume moderado, para que a massa coza no meio. Vá virando para que fiquem fritos e dourados homogeneamente.

Depois de fritos, ponha-os a escorrer em papel absorvente. Polvilhe com açúcar em pó e sirva.

Gelatina de Carnaval

Esta receita fará as delícias de miúdos e graúdos – doce, envolvente e cheia de cor. É muito simples de preparar, deliciosa e com uma apresentação muito sugestiva, em que o sabor e cor das diversas gelatinas se deixa envolver pela suavidade do creme de leite e do leite condensado. Uma sobremesa que sabe verdadeiramente a Carnaval!

Ingredientes:

  • 1 embalagem de creme de leite
  • 1 envelope de gelatina de abacaxi
  • 1 envelope de gelatina de limão
  • 1 envelope de gelatina de morango
  • 1 envelope de gelatina de tutti frutti
  • 1 envelope de gelatina de uva
  • 1 lata de leite condensado (opcional)
  • água q.b.

Confeção:

Faça cada uma das gelatinas com ½ copo de água quente e ½ copo de água fria, para que fiquem bem durinhas.

Deite o líquido em travessas grandes para que as possa cortar depois solidificarem.

Corte as gelatinas em cubos, à exceção da de abacaxi.

Molhe uma forma de chaminé com água bem fria, deite nela as gelatinas picadas e reserve,

Bata o creme de leite com a gelatina de abacaxi e o leite condensado.

Deite o preparado sobre as gelatinas da forma e deixe gelar até que fique bem firme.

Desenforme o doce molhando a forma por fora.

Fataunços (Braga)

Os Fataunços são bolos fritos, a lembrar os Sonhos, feitos à base de farinha, ovos, banha de porco, açúcar e canela. A receita é do Convento de Nossa Senhora dos Remédios, em Braga.

Ingredientes:

  • ½ colher (chá) de canela
  • 25 g de banha de porco
  • 25 g de manteiga
  • 250 g de farinha de trigo
  • 3 ovos batidos
  • 50 ml de água
  • 80 g de açúcar
  • açúcar e canela p/ envolver
  • sumo de ½ laranja

Confeção do modo Tradicional:

Leve ao lume a água com a manteiga, a banha, o açúcar e a canela e deixe levantar fervura.

Desligue o lume e adicione o sumo de laranja e a farinha, envolvendo bem.

Deixe arrefecer cerca de 15 minutos.

Junte os ovos ao preparado e bata até obter uma massa homogénea.

Retire pedaços da massa com uma colher de sopa e frite-os, em óleo quente e abundante, até que fiquem dourados.

Coloque os fataunços  sobre papel absorvente, para retirar o execsso de gordura, e passe-os pela mistura de açúcar e canela.

Preparação na Bimby:

Coloque no copo a água, a manteiga, a banha, o açúcar e a canela e programe 5 min/ 100º C/ vel 2.

Adicione o sumo de laranja e a farinha e programa 20 seg/ vel 4.

Deixe arrefecer cerca de 15 minutos.

Programe 1 min/ vel 3 e vá adicionando os ovos através do bocal da tampa.

Retire pedaços da massa com uma colher de sopa e frite-os, em óleo quente e abundante, até que fiquem dourados.

Coloque os fataunços  sobre papel absorvente, para retirar o execsso de gordura, e passe-os pela mistura de açúcar e canela.

Cristas de Galo (Vila Real)

Estes pastéis, oriundos do Convento de Santa Clara de Vila Real e certamente uma das receitas mais representativas da doçaria conventual vila-realense, começaram por ser designados Pastéis de Toucinho, sendo igualmente conhecidos por Pastéis de Vila Real ou Pastéis de Toucinho do Céu. A denominação atual impôs-se nas últimas décadas pela forma e recorte destes doces, a lembrar cristas.

Estes pastéis eram consumidos no convento na quinta-feira gorda (a seguir ao Carnaval) e confecionados igualmente nos momentos em que se distribuíam as «obrigações» que o convento manteve ao longo de toda a sua existência. Assim, na véspera da festa de Santa Clara, no sábado de Ramos e no dia de São Domingos, saíam as criadas do convento com enormes tabuleiros, caixas e malgas, a fazer distribuição dos pastéis e outras especialidades pelos elementos do Senado Municipal, representantes da justiça, serventuários do convento e outras figuras representativas que, na ocasião, se encontrassem em Vila Real.

Foi através destas criadas que as receitas foram passando para as casas particulares e para as lojas, à medida que os conventos encerravam ou perdiam a sua importância.

Ingredientes:

(3 dúzias de pastéis)
Para a massa
  • 1 ovo
  • 1 pitada de sal
  • 125 g de banha
  • 500 g de farinha de trigo
  • água q.b.
Para o recheio
  • 1 colher (café) de canela
  • 1 maçã ácida
  • 100 g de miolo de amêndoa, pelada e moída
  • 250 g de açúcar
  • 30 g de toucinho gordo
  • 7 gemas
  • açúcar p/ polvilhar

Confeção:

Comece por preparar a massa. Peneire a farinha para uma tigela, junte o sal, a banha, o ovo e um pouco de água.

Trabalhe bem até a massa ganhar elasticidade e não se pegar às mãos.

Deixe a massa descansar durante, pelo menos, ½ hora.

Entretanto, prepare o recheio. Leve o açúcar ao lume com a quantidade de água suficiente para o cobrir e deixe ferver até atingir o ponto de pérola (quando a calda, ao correr, formar um fio ligeiramente preso, com uma bola na ponta, semelhante a uma pérola).

Junte o miolo de amêndoa, o toucinho e a maçã, também ralados, e deixe cozer até fazer estrada e o preparado endurecer bem.

Retire do lume, deixe arrefecer e junte as gemas, batidas com a canela, mexendo sempre. Reserve.

Estenda a massa, com o rolo, sobre uma superfície polvilhada com farinha, até ficar com uma espessura fina.

Corte circunferências da massa e deite sobre elas 1 colher (sobremesa) de recheio.

Dobre os pastéis em meias luas, unindo as duas partes da massa, fazendo pressão nas pontas para aderir melhor.

Com uma faca ou com o auxílio de um carretilha, faça bicos no lado arredondado dos pastéis para que, depois de cozidos, fiquem com o aspecto de cristas de galo.

Disponha os pastéis em tabuleiros untados e leve a cozer em forno quente (± 200º C), cerca de 20 minutos. Polvilhe com açúcar logo que saiam do forno.

Sugestão:

Aproveite as claras que sobraram da preparação destes pastéis para fazer Cavacas.