Category Archives: Festas de Casamento

Ninhos de Massa Filo

Prepare estes ninhos para compor a mesa numa ocasião festiva (Natal, Páscoa, festas de aniversário, dias de casamento, dia dos namorados…), podendo recheá-los conforme a sugestão que apresentamos ou com outros cremes e ingredientes à sua escolha. A delicadeza da massa filo garante uma apresentação bonita e apelativa, podendo jogar com diferentes elementos decorativos para ir de encontro ao tema da ocasião em que os servir.

Ingredientes:

Para os ninhos
Para o recheio
  • 1 casca de limão
  • 1 colher (chá) de farinha de trigo
  • 1 colher (sobre­mesa) de manteiga + q.b. p/ untar as formas
  • 190 g de açúcar
  • 2 ovos + 3 gemas
  • 50 ml de água
Para a decoração

Confeção:

Pincele cada folha de massa com um pouco de manteiga derretida e sobreponha-as.

Corte as folhas de massa filo em quadrados com cerca de 8 cm de lado e, com eles, forre formas pequenas de queques, previamente untadas.

Leve ao forno, pré-aquecido a 180° C, cerca de 10 minutos.

Entretanto, prepare o recheio. Leve ao lume 150 g de açúcar com a água e a casca de limão, deixando ferver até obter ponto de fio (ao retirar um pouco de calda com uma colher ou garfo, forma-se um fio que acompanha os movimentos e faz desenhos se deitado sobre uma superfície lisa).

À parte, misture o restante açúcar com a farinha, as gemas e os ovos.

Depois de os ingredientes estarem muito bem batidos, deite sobre eles a calda de açúcar, em fio e mexen­do continuamente.

Leve novamente ao lume, me­xendo até obter um preparado cremoso.

Retire do lume, incorpore de imediato a manteiga e mexa bem para dis­solver.

Espalhe o creme sobre um tabuleiro e deixe arrefecer.

Recheie os ninhos de massa filo com o recheio e decore com fios de ovos.

Dica:

Antes de colocar os fios de ovos, polvilhe o creme com 1 pitada de canela em pó. Pode também acrescentar 2 colheres (sopa) de miolo de amêndoa moído.

SUGESTÃO:

Aproveite as claras que não usou nesta receita para preparar um Doce Gelado de Abacaxi (receita AQUI).

Bolo de Noivos

Em algumas regiões de Portugal, estes bolos são oferecidos pelos noivos aos vizinhos, amigos e familiares, como agradecimento pela participação no seu casamento. Dada a sua forma típica, estes bolos tradicionais são também conhecidos como Bolos Ferradura.

Bolos Fintos (Alto Alentejo)

Na Páscoa, em toda a região do Alto Alentejo se confecionam e vendem os tradicionais Bolos Fintos. O nome atribuído ao bolo está relacionada com o facto de amassa ter de ficar a levedar (ou seja, fintar) durante várias horas, de preferência de um dia para o outro. Trata-se de um bolo tradicional da Páscoa, confecionado para os padrinhos oferecerem aos afilhados (antigamente também era tradição nos casamentos os noivos oferecerem estes bolos aos convidados como agradecimento pela sua presença).

Em termos de características, os bolos fintos são muito aromáticos, devido à presença da erva-doce e canela, e consistem numa espécie de folar, embora se tornem menos secos. Atualmente, este tipo de bolos é consumido durante todo o anos, mantendo o seu estatuto de doce tradicionalmente associado à Páscoa.

Ingredientes:

(para cerca de 8 bolos)
  • 1 cálice de aguardente
  • 1 colher (café) de canela
  • 1 colher (café) de erva-doce
  • 1 kg de farinha de trigo (aproximadamente)
  • 1 pitada de sal
  • 100 ml de azeite
  • 125 ml de leite morno
  • 15 g de fermento de padeiro | biológico
  • 250 g de açúcar + q.b. p/ polvilhar
  • 8 ovos
  • sumo de 1 laranja (opcional)

Confeção:

Desfaça o fermento em metade do leite morno.

Bata 7 ovos com o açúcar e adicione o fermento diluído, o restante leite, o azeite, a aguardente, o sal e as especiarias (canela e erva-doce).

Aqueça a mistura em lume brando e adicione a farinha, a pouco e pouco, até a massa ter a consistência desejada.

Amasse bem até a massa formar bolhas.

Abafe com um pano e deixar levedar (fintar), em local quente, cerca de 5 horas.

Deite a massa sobre uma superfície lisa, generosamente polvilhada com farinha, polvilhe com farinha e trabalhe a massa muito bem até deixar de colar nas mãos.

Tenda os bolos, dando-lhes o formato redondo característico, e coloque-os num tabuleiro untado e polvilhado, deixando um espaço entre si para que não colem. Deixe os bolos levedarem mais anhumas horas, até crescerem (poderá deixa-los de um dia para o outro).

Pincele a superfície dos bolos fintos com ovo, polvilhe-os com açúcar e leve ao forno, pré-aquecido a 180º C, até estarem cozidos e dourados

Nota:

A quantidade de farinha é indicativa, pelo que deve ser acrescentada aos poucos, até a massa tender, ficando com uma consistência um pouco mais mole que a massa do pão.

Fontes da receita: Blogue Comida da Tia Gracinha, “Bolos Fintos típicos do Alto Alentejo” e blogue Sonhos de Canela, “Reviver tradições que não se podem perder”.

Tarte de Amêndoa Caramelizada

A tarte de amêndoa é um clássico da doçaria presente em quase todas as festas, sendo uma receita extremamente simples de confecionar.

Feita com amêndoa palitada, laminada ou até grosseiramente ralada, o sucesso é garantido. A massa, que fica muito fofa e com um suave sabor a limão, aliada à cobertura caramelizada tornam esta tarte simplesmente irresistível.

Ingredientes:

Para a base
  • 1 ovo
  • 100 g de açúcar
  • 100 g de margarina
  • 150 g de farinha de trigo
  • 1 colher (chá) de fermento em pó
  • 3 colheres (sopa) de leite
  • casca de 1 limão
Para a cobertura
  • 100 g de açúcar
  • 125 g de margarina
  • 200 g de amêndoas (laminadas, palitadas ou raladas grosseiramente)
  • 3 colheres (sopa) de leite

Confeção do modo Tradicional:

Ligue o forno a 180º C.

Rale a casca do limão e junte-a à margarina e ao açúcar, misturando bem.

Junte o ovo e o leite e misture novamente.

Acrescente a farinha e o fermento e envolva até obter um preparado homogéneo.

Deite a massa numa forma de tarte com aro amovível untada com margarina e polvilhada com farinha.

Leve ao forno o tempo necessário para dar consistência à base sem cozer demasiado (cerca 15 minutos).

Entretanto, prepare a cobertura. Coloque todos os ingredientes num tacho e leve ao lume até levantar fervura, mexendo sempre.

Deixe ferver durante alguns minutos, até começar a dourar.

Retire a base da tarte do forno e faça uns furos na superfície, com um garfo.

Coloque a cobertura sobre a base e leve novamente ao forno para dourar a gosto.

Preparação na Bimby:

Ligue o forno a 180º C.

Para a base, coloque no copo a casca do limão (só a parte amarela) e polverize 10 seg/ vel 9.

Adicione a margarina e o açúcar e programe 1 min/ vel 4.

Junte o ovo e o leite e misture 15 seg/ vel. 4.

Acrescente a farinha e o fermento e envolva 15 seg/ vel 3.

Deite a massa numa forma de tarte com aro amovível untada com margarina e polvilhada com farinha.

Leve ao forno o tempo necessário para dar consistência à base sem cozer demasiado (cerca 15 minutos).

Entretanto, prepare a cobertura. Coloque todos os ingredientes num tacho e leve ao lume até levantar fervura, mexendo sempre.

Deixe ferver durante alguns minutos, até começar a dourar.

Retire a base da tarte do forno e faça uns furos na superfície, com um garfo.

Coloque a cobertura sobre a base e leve novamente ao forno para dourar a gosto.

Nota:

Deve desenformar a tarte somente quando estiver morna ou fria pois, ao retirar do forno, a cobertura está muito quente e sem consistência, podendo escorrer e/ou queimar.

Bolos de S. Gonçalo (Amarante)

Amarante tem uma doçaria é diversificada e riquíssima, sendo a doçaria conventual uma referência nas receitas desta região, onde há um culto particular a S. Gonçalo, o santo padroeiro do concelho. Estes bolos, também conhecidos como S. Gonçalinhos, são exemplo disso mesmo.

Depois de prontos, os bolos, de aspeto delicado e apelativo, ficam com um formato semelhante às Brisas do Lis e com uma cor amarela viva, graças à quantidade de ovos empregue.

Ingredientes:

  • 1 cálice de licor a gosto
  • 2 g de fermento em pó
  • 12 ovos (claras e gemas separadas)
  • 450 g de açúcar
  • 450 g de farinha de trigo
  • 400 g de manteiga
  • açúcar em pó p/ polvilhar

Confeção:

Bata bem a manteiga com o açúcar e, em seguida, misture as gemas.

Envolva as claras, batidas em castelo firme.

Acrescente o licor e, por fim, a farinha, previamente misturada com o fermento.

Deite a massa em formas de queques untadas e leve a cozer, em forno moderado, cerca de 20-25 minutos. Faça o teste do palito para verificar a cozedura.

Depois de prontos, desenforme os bolos de S. Gonçalo e polvilhe-os com açúcar em pó.

Foto da “Doçaria Mário”, cortesia do TripAdvisor.