Category Archives: Bombons

Rebuçados de Funcho (Madeira)

Este rebuçados cilíndricos, de aspeto artesanal e cor alaranjada, são típicos da Madeira e devem o seu nome à planta que está na base da sua confeção – o funcho, que é muito abundante na Ilha, particularmente na zona do Funchal. A receita terá sido, pois, criada para aproveitar os benefícios e a grande quantidade de funcho ali existente.

Conta a História que quando o arquipélago foi descoberto e João Gonçalves Zarco ali desembarcou (séc. XV), este terá ficado impressionado com o amarelo predominante das flores deste arbusto, o que o terá levado a designar a primeira povoação de Funchal.

Com o tempo, os rebuçados de funcho transformaram-se numa referência do arquipélago, sendo atualmente dos doces mais procurados pelos turistas, portugueses e estrangeiros. A sua comercialização é feita em pequenos sacos de plástico, não sendo os rebuçados embrulhados individualmente.

Habitualmente consumidos como guloseima, são também usados para adoçar o chá ou misturar na aguardente de cana. Dadas as propriedades do funcho, são utilizadas como calmantes para a tosse.

Parecendo fácil, a sua confeção exige habilidade e prática, uma vez que a pasta de açúcar tem de ser trabalhada em quente e deve ficar homogénea e lisa. Veja como se faz…

Ingredientes:

  • 1 kg de açúcar
  • 10 g de essência de funcho
  • 500 ml de água

Confeção:

Leve ao lume o açúcar e a água até a calda fazer estrada (ao passar a espátula, vê-se o fundo da panela).

Acrescente a essência de funcho e mantenha ao lume até atingir o ponto de bola dura (125º C) e depois o de rebuçado, ou seja, o de bola dura já amarelo.

Deite esta pasta numa travessa untada com manteiga, deixe arrefecer um pouco e puxe pedaços, dando-lhes o formato de charutos compridos, com a largura de um dedo.

Com pancadas bruscas de uma faca, parta charutos em cilindros de aproximadamente 3 cm de comprimento.

Guarde os rebuçados em caixas hermeticamente fechadas.

Doce de Castanhas do Pará (Brasil)

Este doce do Brasil (feito somente com castanhas do Pará, margarina, ovos e açúcar) é preparado de véspera e pode ser saboreado como bombom, aperitivo ou à sobremesa.

Morgados (Algarve)

A doçaria regional algarvia é rica em doces maravilhosamente saborosos e com um aspeto tentador. A amêndoa é o ingrediente de eleição, ou não ocupassem as amendoeiras um lugar de destaque por aquelas paragens.

Os morgados são desses doces, capazes de nos arrebatar pela envolvência de sabores e o saber da tradição gastronómica algarvia. Feitos com amêndoa, fios de ovos, doce de chila e ovos-moles, são cobertos por uma deliciosa camada de glacê real. Já provou esta delícia?

Ingredientes:

Para os morgados
  • 2 gemas
  • 250 g de açúcar
  • 250 g de amêndoa pelada e moída
  • água q.b.
  • fios de ovos q.b.
  • doce de chila q.b.
  • ovos-moles q.b.
  • confeitos p/ decorar (opcional)
Para o glacê real
  • 2 claras
  • 200 g de açúcar em pó
  • sumo de limão q.b.

Confeção:

Ponha o açúcar ao lume com um pouco de água. Quando estiver a ferver, deite a amêndoa e deixe ferver um pouco mais.

Retire do lume, adicione as gemas e mexa muito bem, trabalhando um pouco a massa.

Faça bolas pequenas e um buraco no meio de cada uma, no qual deita a chila, os ovos-moles e os fios de ovos. Tape com um pouco de massa.

Ponha os bolinhos num tabuleiro com manteiga e farinha e leve a cozer, em forno médio, até ficarem um pouco louros.

Entretanto, prepare o glacê real.

Bata as claras em castelo e adicione o suco de limão, batendo mais um pouco.

Junte o açúcar aos poucos, até obter o ponto desejado. Reserve.

Quando cozidos, tire os morgados do forno e do tabuleiro e deixe-os arrefecer.

Depois de frios, cubra-os com glacê real e deixe secar.

Coloque os morgados em formas de papel frisado e decore cada um deles com um confeito a gosto; também poderá servi-los simples.

Bala de Café (Brasil)

Muito populares em Góias, estes docinhos típicos do Brasil são fáceis de fazer e preparados somente com café, açúcar leite, farinha de trigo, gema de ovo e mel. Veja como se faz…

Abóbora Cristalizada

Todos nós gostamos de saborear um bom doce à sobremesa ou mesmo durante o dia, quando nos surge aquela vontade de comer algo delicioso… Propomos esta receita de abóbora cristalizada, para que possa desfrutar do prazer de saborear um doce intensamente delicioso. A receita leva vários dias a preparar, não se tornando, por isso, muito prática, mas o resultado compensa!

Ingredientes:

  • 1 abóbora
  • açúcar q.b.
  • água q.b.
  • sal q.b.

Confeção:

Limpe a abóbora, parta-a em talhadas e ponha-a num alguidar, coberta com sal, durante alguns dias até o sal se derreter e as fatias ficarem delgadas.

Retire a abóbora da salmoura e leve-a a cozer em água até levantar fervura.

Faça a calda de açúcar até obter o ponto de espadana (a calda corre em fitas, com o aspeto de lâmina) e dê uma fervura de cada vez, durante três dias, sendo no último dia o ponto mais elevado e tendo de lhe acrescentar mais açúcar.

NOTA:

Pode deixar a abóbora em sal durante mais tempo, procedendo à sua cristalização só na altura que pretender.