Category Archives: Bebidas

Vinho do Porto Quente (Entre Douro e Minho)

O consumo dos vinhos quentes aromatizados com especiarias é milenar, sendo os primeiros registos do início do Império Romano. Estas bebidas são particularmente apreciadas no inverno, sobretudo nas regiões mais frias, pelo vigor e aconchego que proporcionam.

Existem diversas receitas de vinhos quentes, a maioria delas feitas com vinhos doces, como é o caso do vinho do Porto. Esta receita em concreto é típica da região de Entre Douro e Minho, no norte de Portugal, está particularmente associada aos dias festivos do Natal. No entanto, o vinho do Porto quente é apreciado ao longo de todo o inverno, nos serões em frente à lareira.

Ingredientes:

  • ½ litro de vinho do Porto de boa qualidade
  • ½ cálice de aguardente velha
  • 1 colher (sopa) de mel
  • 1 chávena de (café) de passas
  • 1 chávena de (café) de corintos
  • 1 pau de canela

Confeção:

Leve o vinho do Porto ao lume e vá adicionando os ingredientes pela ordem indicada na listagem.

Mexa muito bem até levantar fervura.

Retire o pau de canela e sirva a bebida quente.

[shopeat_button]

Licor de Tangerina (Açores)

Feito com açúcar, álcool e tangerina, este licor aromático é uma excelente forma de aproveitar as cascas do citrino. Nos Açores, é uma bebida que marca presença no Natal.

Ingredientes:

  • 1 kg de açúcar
  • 1 litro de água
  • 1 litro de álcool alimentar a 90º
  • cascas de 6 tangerinas bem maduras
  • filtros de papel

Confeção:

Dissolva o açúcar na água.

Deite a água açucarada com os demais ingredientes num garrafão de boca larga. Agite para misturar.

Tape o garrafão e deixe apurar durante 9 dias, chocalhando-o duas vezes ao dia.

Passado o período de infusão, coe o preparado com filtros de papel.

Licor de Leite (Açores)

Este licor tradicional dos Açores – feito à base de leite, açúcar, álcool, limão, chocolate e baunilha – é geralmente preparado no início de dezembro, para ser servido no Natal. Apresenta uma coloração amarelo torrada e dele sobressai um leve aroma a baunilha.

Ingredientes:

  • 1 kg de açúcar
  • 1 limão
  • 1 litro de álcool a 90º
  • 1 litro de leite
  • 1 vagem de baunilha
  • 8 paus de chocolate (60 g)
  • filtros de papel

Confeção:

Deite num garrafão o açúcar, o álcool, a baunilha, o chocolate raspado e o limão – metade dele com a casca cortada em pedacinhos e a outra metade descascada e cortada em pedaços.

Adicione o leite e chocalhe para ligar os ingredientes.

Deixe o preparado a apurar, tapado, durante 15 dias, agitando-o todos os dias.

Passado este tempo de infusão, retire os pedaços de limão e filtre o preparado aos poucos, retirando cuidadosamente os resíduos. Deverá ter o cuidado de usar sempre filtros em perfeitas condições (sem qualquer furo ou demasiado desgaste) para conseguir um preparado límpido.

Dica:

Retire a parte branca da casca do limão para evitar que o licor amargue.

Nota:

Os resíduos filtrados reservam-se normalmente para a preparação do pudim de Natal.

Licor Amaretto

O Amaretto é um conhecido licor italiano, feito à base de damasco, amêndoas e álcool. O seu aroma e sabor são marcadamente amendoados, embora a quantidade de amêndoas usada na produção do licor seja ínfima em relação ao damasco, do qual se usam somente os caroços.

Segundo se sabe, a receita do Amaretto foi inventada por uma jovem viúva como oferta ao pintor Benardino Luini, para quem posou e por quem se apaixonou. Em 1525, a Igreja de Saronno, dedicada à Virgem Maria, encomendou ao artista o trabalho de pintura mural (fresco). Para ilustrar a Virgem, o pintor encontrou inspiração numa jovem viúva na cidade, que usou como modelo. Querendo dar-lhe um presente, por gratidão e carinho, ela fez um licor com sementes de damasco para o artista. Surgia assim o licor Amaretto, que ganhou renome a nível mundial…

Ingredientes:

  • 1 litro de água
  • 250 g de caroços de damasco
  • 50 g de amêndoas secas (ou 20 gotas de essência de amêndoas)
  • 700 g de açúcar
  • 700 ml de aguardente de boa qualidade

Confeção:

Limpe e lave bem os caroços de damasco.

Ferva os caroços e as amêndoas com ½ litro de água durante 5 minutos. Reserve.
NB: Se optar pela essência de amêndoa, deverá adiciona-la posteriormente.

Leve o açúcar e a água restante a ferver em lume brando, cerca de 10 minutos, mexendo continuamente até formar uma calda fina (quando levantar a colher e formar um fio caramelado grosso, a calda está no ponto).

Retire a calda do lume e deixe arrefecer.

Junte a água e os caroços de damasco à calda, mexendo para misturar.

Leve a ferver, em lume brando, cerca de 2 minutos.

Deixe arrefecer à temperatura ambiente.

Adicione a aguardente e mexa bem. Se optou pela essência de amêndoa, deverá juntá-la com a aguardente.

Deite num recipiente de vidro e feche bem.

Reserve num local fresco e escuro, deixando o preparado macerar durante 20 a dias.  Agite o frasco diariamente para ajudar na mistura e fermentação.

Após o período de maceração, coe o preparado com um pano limpo (ou um coador de rede muito fina) e filtre com filtro de papel.

Deite numa garrafa de licor e reserve num local escuro, no mínimo durante 7 dias, para apurar o sabor.
Notas:
  • Com a polpa do damasco poderá preparar o licor de damasco tradicional (receita AQUI).
  • Na falta de damascos, use caroços de pêssegos ou de ameixas.

Licor de Damasco

Com o damasco, podem-se fazer dois tipos de licores, usando diferentes partes do fruto – com a polpa, faz-se o licor tradicional, cuja receita aqui apresentamos e, com os caroços, prepara-se o famoso Amaretto.

Este licor pode ser saboreado ao natural ou usado na preparação de receitas à base de damasco, como a conhecida Bavaroise de Damascos. Como qualquer outro licor, a receita começa a ser preparado com cerca de um mês de antecedência, para que a fruta possa macerar na aguardente, que possibilita uma mistura homogénia dos sabores.

Ingredientes:

  • 500g de polpa de damasco
  • 1 kg de açúcar
  • 1 litro de água
  • 1 litro de aguardente

Confeção:

Corte os damascos em pedaços pequenos e desfaça-os bem com um garfo.

Mergulhe a polpa na aguardente, guarde num recipiente de vidro e feche bem.

Reserve num local fresco e escuro, deixando a polpa macerar durante 30 dias.  Agite o frasco diariamente para ajudar na mistura e fermentação.

Após o período de maceração, coe o preparado com um pano limpo (ou um coador de rede muito fina) e aperte bem para extrair todo o sumo. Reserve.

Leve o açúcar e a água a ferver em lume brando, cerca de 15 minutos, mexendo continuamente, até formar uma calda fina (quando levantar a colher e formar um fio caramelado grosso, a calda está no ponto).

Retire do lume e deixe a calda arrefecer.

Deite a infusão de damasco sobre a calda de açúcar e misture bem.

Deixe arrefecer naturalmente, deixando em repouso cerca de 24 horas, à temperatura ambiente.

Passado o período de decantação, coe o licor para retirar as impurezas. Se desejar, poderá não o coar, ficando o licor com pequenos filamentos de damasco que lhe dão um aspeto e sabor particulares.

Deite numa garrafa de licor e reserve num local escuro, no mínimo durante 10 dias, para apurar o sabor.