Search Results for: rabanadas

Rabanadas Minhotas

Também conhecidas por Fatias Douradas no sul de Portugal, as rabanadas são um dos doces de Natal mais significativos no Minho, sendo muito popular por toda a região. A sua presença é indispensável na mesa da Consoada.

A confeção da receita é muito simples, tendo como elemento principal as fatias de pão que, depois de molhada em leite, passadas por ovos e fritas, são regadas com uma calda de vinho (no Minho usa-se vinho verde) ou calda de açúcar.

A receita das rabanadas tem muitas variações, dependendo da tradição ou região do país onde são confecionadas. A receita das rabanadas antigas conta com ingredientes como a canela, casca de limão, vinho verde e mel. Em algumas regiões, como Barcelos, mantém-se a tradição de as preparar com mel.

As rabanadas minhotas devem ser feitas de véspera, para ficarem bem embebidas e apaladadas.

Ingredientes:

(para 10 rabanadas)
  • 1 pau de canela
  • 1 pão de cacete (cerca de 500 g) de véspera
  • 4 ovos
  • açúcar e canela p/ polvilhar
    (na proporção de 4 partes de açúcar para 1 de canela)
Para a calda
  • ½ cálice de vinho verde
  • ½ kg de açúcar
  • 1 casca de laranja
  • 300 ml de água

Confeção:

Comece por cortar o cacete em fatias com cerca de 1 cm de espessura.

Ferva o leite com o pau de canela e a casca de limão.

Regue as fatias com o leite fervido, de modo a ficarem bem demolhadas.

Bata os ovos e, depois de espremer um pouco as fatias entre as palmas das mãos, passe-as bem pelo ovo batido.

Frite as fatias de pão em óleo bem quente, virando-as para ficarem bem lourinhas de ambos os lados.

À medida que for fritando as rabanadas, polvilhe-as com açúcar e canela, colocando-as num prato fundo.

Prepare a calda, começando por misturar o açúcar com a água e a casaca de laranja. Leve ao lume e deixe ferver durante 3 minutos.

Junte o vinho verde e deixe levantar fervura. Prove e, se o vinho for muito agreste, deite-lhe um pouco mais de açúcar.

Retire a calda do lume e deite-as de imediato sobre as rabanadas, que deverá ir virando para ensoparem por igual.

Rabanadas com Mel

As rabanadas regadas com mel conhecem algumas variantes regionais em Portugal, sendo um doce de Natal muito popular por todo o Minho.

Depois de fritas, as rabanadas são polvilhadas com canela e regadas com mel quando já estiveram na travessa. Que delícia!

Ingredientes:

  • 1 pão
  • 4 ovos
  • 1 chávena de mel
  • canela q.b.
  • leite q.b.
  • açúcar q.b.

Confeção:

Corte o pão em fatias (2 cm aprox.) e coloque num recipiente fundo.

Deite o leite, previamente misturado com o açúcar e a canela. Quando o pão estiver bem embebido, retire, escorra com cuidado e passe pelos ovos ligeiramente batidos.

Ponha uma frigideira grande ao lume com bastante óleo.

Frite poucas rabanadas de cada vez (2 ou 3 fatias no máximo). Ponha sobre o papel absorvente para retirar o excesso de gordura.

Coloque as rabanadas numa travessa, polvilhe com canela e regue com mel.

Foto de desafiosgastronomicos.blogspot.com

Rabanadas de Vinho (Brasil)

As rabanadas são um doce de Natal de grande relevância, não só em Portugal, de onde são originárias, mas também no Brasil.

Ligeiramente diferente da rabanada tradicional, em que o pão é embebido em leite, nesta receita as fatias de pão passam pela calda de vinho com açúcar e pelos ovos batidos antes de serem fritas.

Ingredientes:

  • 1 pão de forma
  • 4 ovos
  • vinho tinto (suave ou de mesa) q.b.
  • óleo p/ fritar
  • açúcar e canela q.b.

Confeção:

Corte o pão em fatias diagonais, com aproximadamente 3 cm de espessura.

Ponha o vinho numa tigela e adoce bem.

Num recipiente à parte, ponha os ovos, misturando bem, mas sem bater.

Ligue o lume para aquecer o óleo. Use uma frigideira grande e coloque óleo até uma altura que seja maior do que a metade das fatias de pão, mas sem cobrir a fatia toda.

Enquanto isso, mergulhe as fatias de pão no vinho, uma por uma, e vire-as pela ordem em que as colocou. Passe-as depois pelo ovo e, antes de as pôr a fritar, comprima-as levemente para não ficarem muito ensopadas.

O óleo tem de estar quente de início, depois mantenha em fogo médio. Deverá virar as rabanadas quando estiverem bem douradas. Frite dos dois lados e, quando tirar, coloque-as numa travessa forrada com papel, para escorrer o óleo.

Tenha previamente preparada uma mistura de açúcar com canela a seu gosto, mas sem ficar demasiado branca, e polvilhe com ela as rabanadas.

Rabanadas de Vinho Tinto

Esta é a receita das tradicionais rabanadas com vinho tinto. É das mais simples de fazer e ficam ótimas, com a sua característica tonalidade escura, própria do vinho.

Não tem de esperar pelo Natal para saborear esta maravilha da doçaria tradicional portuguesa, pode fazê-las em qualquer altura. Tem pão de sobra? Então, faça umas rabanadas…

Ingredientes:

  • 1 pau de canela
  • 200 g de açúcar
  • 200 g de cacete ou pão de forma c/ 2 dias
  • 500 ml de vinho tinto
  • 6 ovos
  • casca de 1 limão
  • açúcar e canela p/ polvilhar

Confeção:

Corte o cacete em fatias.

Misture o vinho com o açúcar, o pau de canela e a casca do limão, levando depois ao lume até ferver.

Molhe o pão no vinho e passe-o pelos ovos batidos.

Frite, escorra as fatias e coloque-as num prato fundo.

Polvilhe as rabanadas com açúcar e canela.

Rabanadas de Mel (Chamusca)

Estas rabanadas, também conhecidas como Rabanadas Ricas, são típicas da Chamusca, no distrito de Santarém. Feitas com pão, leite, açúcar e ovos, são depois passadas por uma calda de mel e vinho do Porto e polvilhadas com canela. Deliciosas!

Ingredientes:

Para as rabanadas
  • pão de véspera (sem buracos)
  • leite q.b.
  • açúcar q.b.
  • 3 ovos
Para a calda
  • 200 ml de mel
  • 100 ml de vinho do Porto
  • 250 ml de água
Para a cobertura
  • canela q.b.

Confeção:

Passe as fatias de pão por leite açucarado, escorra-as e passe-as pelos ovos batidos.

Frite as fatias em azeite, deixe-as escorrer e coloque-as num prato largo.

Prepare logo a seguir a calda, levando a lume brando a água com o mel e o vinho do Porto. Deixe ferver lentamente até fazer xarope.

Regue as rabanadas com a calda e polvilhe com canela.